PUBLICIDADE

Error: Embedded data could not be displayed.

Anvisa recebe pedido de uso emergencial da Coronavac nesta sexta-feira (8)

Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
Foto: Divulgação/Governo de SP

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Error: Embedded data could not be displayed.
Error: Embedded data could not be displayed.

Agência deve analisar o uso da vacina em até 10 dias 

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) recebeu o pedido de autorização temporária de uso emergencial da CoronaVac, vacina contra a Covid-19, na manhã desta sexta-feira (8).

A vacina é produzida pelo laboratório chinês Sinovac em parceria com o Instituto Butantan. Em dezembro, o governador João Doria anunciou que a Coronavac começaria a ser produzida no Brasil.

A agência já iniciou a triagem dos documentos presentes na solicitação e da proposta de uso emergencial que o laboratório pretende fazer, e pretende fazer a análise do uso emergencial em até 10 dias.

O Instituto Butantan iniciou os procedimentos para a aplicação emergencial da Coronavac nesta quinta-feira (7) na Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), de acordo com o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), em entrevista coletiva, no Palácio dos Bandeirantes, na capital paulista.

Doria informou que a eficácia da vacina, segundo os estudos da fase 3, é de 78%. Isso significa que a cada 100 pessoas que forem imunizadas, 78 não irão sofrer com os efeitos da covid-19.

Confira a íntegra da nota da Anvisa

Anvisa recebeu nesta sexta-feira (8/1) o pedido de autorização temporária de uso emergencial, em caráter experimental da vacina Coronavac. O pedido foi enviado pelo Instituto Butantan, que no Brasil conduz os estudos da vacina desenvolvida pela empresa Sinovac.

A Anvisa já iniciou a triagem dos documentos presentes na solicitação e da proposta de uso emergencial que o laboratório pretende fazer.

As primeiras 24h serão utilizadas para fazer uma triagem do processo e checar se os documentos necessários estão disponíveis. Se houver informação importante faltando, a Anvisa pode solicitar as informações adicionais ao laboratório. O prazo de 10 dias, não considera o tempo do processo em status de exigência técnica.

Para fazer sua avaliação, a Anvisa vai utilizar as informações apresentadas junto com o pedido e também as informações já analisadas pela Anvisa por meio da Submissão Contínua. A análise do pedido de uso emergencial é feita por uma equipe multidisciplinar, envolve especialista das áreas de registro, monitoramento e inspeção. A equipe vem atuando de forma integrada, com as ações otimizadas e acompanhadas pela Comissão que envolve 3 Diretorias da Agência.

A meta da Anvisa é fazer a análise do uso emergencial em até 10 dias, descontando eventual tempo que o processo possa ficar pendente de informações , a serem apresentadas pelo laboratório.

Por fim, a Anvisa atua, conforme os procedimentos científicos e regulatórios, os quais devem ser seguidos por aqueles que buscam o a autorização de vacinas para serem utilizadas na população brasileira.

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Error: Embedded data could not be displayed.
Error: Embedded data could not be displayed.
TÓPICOS
COMPARTILHE
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
COMENTÁRIOS
VEJA TAMBÉM

PUBLICIDADE

Error: Embedded data could not be displayed.

PUBLICIDADE

Error: Embedded data could not be displayed.

PUBLICIDADE

Error: Embedded data could not be displayed.

PUBLICIDADE

Error: Embedded data could not be displayed.

PUBLICIDADE

Error: Embedded data could not be displayed.

PUBLICIDADE