Error: Embedded data could not be displayed.
Error: Embedded data could not be displayed.
Error: Embedded data could not be displayed.
Error: Embedded data could not be displayed.

Visite os melhores museus do mundo sem sair de casa

Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
Foto: Divulgação
Error: Embedded data could not be displayed.

Com as medidas de isolamento social impostas para diminuir a disseminação do coronavírus, milhões de pessoas em todo o mundo se viram obrigadas a ficar em casa. 

Para tentar amenizar a sensação de confinamento durante esse período, a Secretaria de Turismo do Estado de São Paulo listou uma série de museus no Brasil e no exterior que oferecem tours virtuais ao público. Veja a seguir:

No Estado de São Paulo:

SÃO PAULO

O MASP (Museu de Arte de São Paulo) é um dos mais icônicos e famosos do mundo, não só pela arquitetura de Lina Bo Bardi, mas também pelo seu acervo, onde se podem encontrar obras de Cézanne, Delacroix e Tarsila, além de artefatos de vários períodos da História mundial. Para acessar as obras do Masp, entre no site.

CAMPOS DO JORDÃO

Na bela cidade do Vale do Paraíba, em meio à Serra da Mantiqueira, há o Museu Felícia Leirner e seu Auditório Claudio Santoro, por onde se pode navegar em 360º pelas obras da escultora que dá nome à instituição. Acesse o link.  

SANTOS

Em pleno centro histórico da maior cidade da Baixada Santista, o Museu do Café é uma das principais atrações turísticas de Santos. Boa parte da história da riqueza e da cultura do café passou por esse prédio. Para acessar, entre no link

TUPÃ

Localizada a 400 km a oeste de São Paulo, Tupã tem reservas indígenas de várias tribos, entre elas as culturas Kaingangue e Krenak. O Museu Índia Vanuíre relembra a saga e os conflitos que envolveram colonos e indígenas no início do século XX. Entre pelo link.

BRODOWSKI

Terra natal do pintor Cândido Mariano Portinari, de renome internacional, Brodowski, localizada a 336,7km de São Paulo, traz, entre outras atrações para os visitantes, o Museu Casa de Portinari, onde nasceu o artista. Visite o Museu em 360º no site.

No Brasil:

RECIFE, Pernambuco

Eleito como o melhor museu da América do Sul, o Instituto Ricardo Brennand (IRB) é uma instituição cultural sem fins lucrativos localizado na capital pernambucana. A entidade, situada numa enorme propriedade privada, possui acervo de arte medieval além da maior coleção de obras do pintor holandês Franz Post (do período do Brasil Holandês) e obras modernas. No site, há a experiência virtual, pelo link.  

RIO DE JANEIRO, Rio de Janeiro

O Museu Nacional de Belas Artes, que fica localizado próximo à Biblioteca Nacional e ao Teatro Municipal do Rio, está sediado em um edifício na Cinelândia, no Centro da capital carioca. Seu acervo, que começou em 1816, é atualmente considerado uma das mais significativas coleções de arte do País. São mais de 20 mil obras, do Brasil e de outros países. Entre pelo site.

BRUMADINHO, Minas Gerais

O Instituto Inhotim é considerado como um dos mais importantes acervos de arte contemporânea do Brasil. Tido como o maior museu a céu aberto do mundo, está localizado em Brumadinho, dentro de uma área de Mata Atlântica. Em seu acervo, há obras de Portinari, Guignard e Di Cavalcanti, entre muitos outros. Acesse no link

Na Europa:

LONDRES, Inglaterra

O Museu Britânico (British Museum) recebe anualmente milhares de visitantes, mas em tempos de museus fechados em todo o mundo, o site da instituição, em inglês, dá acesso a artefatos de antigas civilizações dos cinco continentes, além de itens raros da época do reinado da rainha Elizabeth I (entre 1558 e 1603). Entre no site pelo link.  

Diante da famosa Trafalgar Square, também em Londres, está o imponente prédio da The National Gallery, na região de Westminster, no Centro da cidade. Inaugurada em 1824, a Gallery tem uma coleção de mais de 2300 pinturas, é um museu público e tem sido um dos mais visitados do mundo. Para visitar o site, clique no link

PARIS, França

Para quem estiver interessado em pintores que viveram entre 1848 e 1914, como Vincent Van Gogh, Renoir, Monet e Cézanne, o Museu d’Orsay, na capital francesa, traz uma série de destaques da pintura impressionista. Visite pelo link.

O famoso Musée du Louvre (Museu do Louvre), de Paris, é outra parada obrigatória na capital francesa. É lá que estão obras da arte universal como “La Gioconda” (La Jaconde), de Leonardo Da Vinci, mais conhecida como a “Mona Lisa”, entre muitas outras. O Louvre pode ser visitado pelo site

AMSTERDAM, Holanda

A Era de Ouro da arte holandesa, principalmente da pintura barroca do século XVII, representada por grandes mestres como Johannes Vermeer e Rembrandt, está no Rijksmuseum, acessível pelo link

Ainda em Amsterdam, o Museu Van Gogh, dedicado ao pintor que é considerado um dos maiores gênios do impressionismo, contém mais de 200 pinturas, 500 desenhos e 700 cartas pessoais. Para acessar, entre pelo site

HAIA, Holanda

A sudoeste de Amsterdam, está a moderna Haia (Den Haag), onde se encontra o museu que foi a casa do Conde Maurício de Nassau. A Casa de Maurício (Mauritshuis) tem dois andares (além da lojinha no subsolo) e traz rico acervo da Era de Ouro da pintura holandesa do século XVII. Entre os pintores ali expostos, estão Rembrandt, Franz Hals e, no andar de cima, está a famosa “Moça com o Brinco de Pérola”, de Johannes Vermeer. Para acessar, acesse o site

FLORENÇA, Itália

A poderosa família Medici dominou o Renascimento, na Itália, como grandes mecenas dos artistas. Tanto que Florença, na região da Toscana, é conhecida por ter arte por todos os lados. A Galeria Uffizi (Le Gallerie degli Uffizi) é a mais pura demonstração do poder e da ostentação dos Medici. Acesse pelo site

ROMA, Itália

Os Museus do Vaticano (Musei Vaticani) guardam acervo de boa parte das coleções dos papas e formam um conjunto de instituições culturais, com mais de 500 anos. Muitas das mais valiosas obras da antiguidade clássica e da arte contemporânea se encontram ali, entre elas a Capela Sistina, cujo teto foi pintado por Michelangelo. Em outros prédios, há obras de Leonardo Da Vinci, Rafael, Paul Klee, Gauguin e Chagall. Para entrar no site desses museus,acesse o link.   

MADRI, Espanha

Com mais de dois séculos de existência, o Museu do Prado (fundado em 1819) é passagem obrigatória dos turistas na capital espanhola. Lá estão obras de Goya, El Grego, Velásquez e muitos outros mestres. Para acessar o site, entre pelo link.

Na América do Norte:

NOVA YORK, Estados Unidos

O Guggenheim Museum, fundado em 1959, já foi cenário de vários filmes do cinema americano e é facilmente reconhecido por sua arquitetura moderna e inusitada, desenhada pelo gênio de Frank Lloyd Wright. Também moderno é o seu acervo de arte contemporânea. A experiência de visita é em 360º no seguinte link

Também em Nova York, o MoMA (Museu de Arte Moderna) foi fundado em 1929 e atualmente é uma das mais famosas e importantes instituições de divulgação da arte moderna em todo o mundo. Nele, se encontram obras de Rodin, Cézanne, Gauguin, Seurat, Munch, Van Gogh e Picasso, entre muitos outros.  Acesse o site do MoMA.   

Outra instituição muito famosa da “Big Apple” (Nova York) é o Museu Metropolitano de Arte, mais conhecido como “The Met”. É um dos museus mais visitados do planeta e seu acervo exibe inúmeras peças de arte antiga (grega, romana, egípcia, assírio-babilônica), oriental, medieval, africana, asiática e islâmica, entre outras culturas. Visite pelo link

Na América do Sul:

BUENOS AIRES, Argentina

O Museo de Arte Latinoamericano de Buenos Aires, mais conhecido como MALBA, foi fundado em 2001 e é um espaço dedicado a conservar, estudar e difundir a arte latino-americana do século XX. Além de Diego Rivera, Frida Khalo, Helio Oiticica e Portinari, o museu guarda uma das mais famosas obras da artista brasileira Tarsila Amaral, o “Abaporu”. Para acessar o acervo, entre pelo site

Error: Embedded data could not be displayed.
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram

Veja também...

Error: Embedded data could not be displayed.
Error: Embedded data could not be displayed.