fbpx
PUBLICIDADE

STF anula condenações de Lula, que pode disputar a Presidência em 2022

Foto: Fellipe Sampaio/SCO/STF
Compartilhe
PUBLICIDADE
Previous slide
Next slide

Apenas três ministros defenderam a manutenção das condenações do petista

Em sessão na tarde desta quinta-feira (15), o plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu manter anuladas as condenações do ex-presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, que ficou preso entre abril de 2018 e novembro de 2019. Com o parecer dos ministros, Lula deixa de ser inelegível e pode concorrer novamente à Presidência da República em 2022.

Dos 11 ministros, apenas Kassio Nunes Marques, Marco Aurélio e Luiz Fux foram contrários à anulação. A maioria considerou que o ex-juiz Sergio Moro, da 13ª Vara Federal de Curitiba, não deveria ter julgado os casos, que deveriam ter sido analisados pela Justiça Federal de São Paulo ou Brasília.

As denúncias sobre o triplex do Guarujá e de irregularidades no Instituto Lula serão retomadas, em estágio inicial, pelo Ministério Público Federal de São Paulo ou Brasília. Os ministros vão decidir o local da investigação na próxima semana.

PUBLICIDADE

TÓPICOS
Previous slide
Next slide
Compartilhe
VEJA TAMBÉM