fbpx
PUBLICIDADE

Stap comunica Prefeitura sobre greve dos professores

Assembleia do Stap define greve dos professores
Foto: Rômulo Magalhães
Compartilhe
PUBLICIDADE
Previous slide
Next slide

Gestão municipal discorda do motivo alegado e deve ingressar com ação judicial para impedir paralisação

Os diretores do Stap (Sindicato dos Servidores de Guarulhos), Sérgio Oliveira, Renata Grota e Viviane Lourenço, protocolam no Paço Municipal, no Bom Clima, na terça-feira (18), a comunicação de greve dos professores da rede municipal a partir da próxima segunda-feira (24). A principal reivindicação é a adequação do magistério ao piso nacional.

Em nota, a Prefeitura argumenta que nenhum professor da rede municipal está abaixo do piso nacional. A expectativa da gestão é conseguir uma liminar para impedir a greve. No dia 12 de abril, o Stap realizou uma paralisação com os professores e, segundo o governo, teve 5,5% de adesão.

Dos 6 mil professores da rede municipal, cerca de 100 passaram a receber o complemento de salário, através de abono de cerca de R$ 200, para alcançar o piso nacional em abril. Os demais já estão enquadrados no valor mínimo do magistério.

Oposição ao governo Guti (PSD), o deputado federal Alencar Santana (PT-SP), emitiu uma nota de apoio aos professores grevistas.

“Neste momento difícil, em que a categoria decidiu iniciar uma greve para cobrar os seus direitos legítimos que a prefeitura tem negado sistematicamente, precisamos dar todo o suporte aos profissionais que são responsáveis pela educação das nossas crianças”, diz trecho da nota.

A Prefeitura entende que, a partir do reajuste dos servidores públicos, previsto para maio, todos os professores terão salários acima do piso nacional.

PUBLICIDADE

TÓPICOS
Previous slide
Next slide
Compartilhe
VEJA TAMBÉM