PUBLICIDADE

Anterior
Próximo

PUBLICIDADE

Anterior
Próximo

Servidores da Saúde farão ato em frente ao Paço por mais segurança contra covid-19

Foto: divulgação
Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

PUBLICIDADE

Movimento cobra afastamento de servidores com comorbidades e mais EPIs

Servidores municipais da Saúde pretendem realizar um ato em frente ao Paço Municipal, no Bom Clima, para cobrar mais segurança no combate à covid-19 para os profissionais de saúde, nesta quinta-feira, 4, às 17h30.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Três reivindicações estão na pauta da categoria. A primeira delas é o afastamento de servidores com comorbidades ou que integram o grupo de risco da doença, causada pelo novo coronavírus.

No primeiro decreto sobre a quarentena, a Prefeitura decidiu afastar todos os servidores, mas na prorrogação do isolamento social, em maio, eles foram convocados novamente a trabalhar mesmo que possuíssem problemas de saúde.

Sindicatos e associações chegaram a obter liminares que determinavam o afastamento desta parcela do funcionalismo, mas a Prefeitura obteve sucesso em recursos impetrados na Justiça e mais uma vez estes profissionais retornaram ao trabalho.

De acordo com a Prefeitura, o afastamento destes servidores prejudicaria o atendimento à população.

“Este ato quer mostrar a gestão que precisamos de uma reorganização, o que nós queremos é abrir um diálogo com a Prefeitura. Hoje nó sabemos que quem mais morre são as pessoas que possuem comorbidades”, explicou Graco Neves, cirurgião dentista e servidor.

Também está na pauta de reivindicação dos servidores um aumento no fornecimento de equipamentos de segurança individual como máscaras e aventais para todos os servidores que estão ativos no combate a COVID19.

Por fim, a categoria também pretende pedir o endurecimento das medidas de isolamento e direito a folgas para descanso. Em nota de convocação aos servidores, os organizadores afirmam que mesmo servidores de departamentos “que não fazem atendimento direto ao combate da pandemia, continuam funcionando em tempo integral, expondo servidores aos riscos de contaminação. E a preocupação aumenta com a previsão de retorno das atividades comerciais”.

PUBLICIDADE

TÓPICOS
Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
VEJA TAMBÉM

PUBLICIDADE