fbpx
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

São Paulo confirma segundo caso da varíola do macaco

Monkeypox
Foto: Pixabay
Compartilhe
PUBLICIDADE
Previous slide
Next slide

Homem de 29 anos está isolado em residência em Vinhedo, interior do Estado, e tem histórico de viagem pela Europa

A Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo confirmou no sábado (11), um segundo caso importado da varíola do macaco (Monkeypox).

Segundo a Secretaria, o paciente desta vez é um homem de 29 anos. Ele está isolado em sua residência em Vinhedo, interior de São Paulo, e o caso é considerado importado pois o jovem tem histórico de viagem por Portugal e Espanha.

Ainda de acordo com as informações divulgadas, o enfermo teve os primeiros sintomas ainda na Europa, com o surgimento das primeiras lesões na pele.

A Vigilância Epidemiológica do município, em parceria com o Estado, monitora o caso e seus respectivos contatos.

O teste para a doença e resultado positivo foram realizados e confirmado por um laboratório espanhol após o desembarque no Brasil, ocorrido no dia 8 de junho.

O primeiro caso da doença no Brasil e no Estado foi confirmado na quinta-feira (9). Trata-se de um homem de 41 anos, morador da Capital, internado no Instituto de Infectologia Emílio Ribas com boa evolução do quadro clínico.

Há ainda um terceiro caso sob suspeita, novamente na Capital, mas desta vez uma mulher, de 26 anos.

A transmissão da varíola do macaco ocorre pelo contato com uma pessoa infectada e com lesões de pele.

Até o momento não há tratamento específico, mas de forma geral os quadros clínicos são leves e requerem cuidado e observação das lesões.

Entre os sintomas estão febre, dor de cabeça, dores musculares e nas costas, linfonodos inchados, calafrios ou cansaço.

Depois de 1 a 3 com sintomas as pessoas infectadas desenvolvem lesões de pele que podem estar localizadas em mãos, boca, pés, peito, rosto e ou regiões genitais.

PUBLICIDADE

TÓPICOS
Previous slide
Next slide
Compartilhe
VEJA TAMBÉM