PUBLICIDADE

Error: Embedded data could not be displayed.

Presidente do Senado vai ignorar decisão que veta Renan Calheiros na CPI da Covid

Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
Rodrigo Pacheco
Foto: reprodução/TV Senado

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Error: Embedded data could not be displayed.

Juiz determinou que Calheiros não pode ser “eleito” relator por ser pai do governador de Alagoas

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), afirmou que não vai cumprir a decisão de 1ª instância, emitida na segunda-feira (26), pela Justiça de Brasília, que proíbe que o senador Renan Calheiros (MDB-AL) seja eleito para assumir o cargo de relator na CPI da covid-19.

“Trata-se de questão interna corporis do Parlamento, que não admite interferência de um juiz”, falou Pacheco.

A decisão também foi motivo de ironia entre os senadores, já que o relator é indicado ao cargo pelo presidente, e não eleito, como diz a decisão judicial.

Em sua decisão, o juiz Charles Renaud acatou argumento da ação popular da deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP), de que o senador é pai de um governador e não poderia estar na CPI porque a comissão também investigará governadores.

Não há fato contra o governo de Alagoas no momento, mas diante do fato de ser pai do governador Renan Filho, Calheiros já havia se declarado parcial sobre questões relacionadas a este estado.

Presidente, vice e relator da comissão devem ser definidos nesta terça-feira (27), às 10h.  Omar Aziz (PSD-AM) deve assumir a presidência, Randolfe Rodrigues (Rede-AP) a vice-presidência e Calheiros a relatoria.

O principal foco da CPI deve ser o governo federal, cuja Casa Civil já elaborou uma lista com 23 possíveis acusações para tentar se blindar do problema.

PUBLICIDADE

Previous
Next

PUBLICIDADE

TÓPICOS
Error: Embedded data could not be displayed.
COMPARTILHE
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
COMENTÁRIOS
VEJA TAMBÉM