PUBLICIDADE

Error: Embedded data could not be displayed.

Prefeitura e empresas rebatem acusações de deputado sobre contratos do hospital de campanha

Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
Clínica da Ativa Med Care. Foto: Divulgação

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Error: Embedded data could not be displayed.

Gestão Guti acusou deputado de propagar Fake News; Márcio Nakashima disse que continuará a investigar relação das empresas

Depois de o deputado estadual Márcio Nakashima (PDT) afirmar que as empresas Ativa Med Care e Via Care, ambas com contratos com a Prefeitura de Guarulhos referentes ao hospital de campanha do Cecap, não tinham sede ou informavam endereços errados, representantes das empresas se reuniram nesta quarta-feira, 1º, para tratar do tema e mostrar que possuem sede nos locais informados.

Em uma live realizada na semana passada, o deputado afirma que procurou as instalações das empresas nos respectivos endereços informados em sites e que não encontrou nenhum dos imóveis na cidade de Montemor.

Foto: Divulgação

“Nós chegamos aqui e os funcionários não conhecem esta empresa, não conhecem o responsável desta empresa, que é o senhor João Luiz Teixeira Vilela”, afirmou Nakashima em um vídeo divulgado nas redes sociais, em frente ao hospital Sagrado Coração de Jesus, onde deveria ser a sede da Via Care, que fornece médicos para atendimento no hospital de campanha de Guarulhos.

Em seguida Nakashima fala que foi a um terreno baldio, na mesma cidade, onde supostamente deveria ser a sede da Ativa Med Care, que disponibiliza uma carreta e um ônibus, com equipamentos de tomografia e ultrassonografia, que segundo a Prefeitura são essenciais para o complexo que forma o Centro de Combate ao Coronavírus, no Cecap.

Ambas as empresas, porém, ressaltaram que possuem sede própria e que houve um engano por parte do deputado. Já a Prefeitura, sem citar nomes, disse se tratar de uma fake news, já que as informações não procedem.

A Via Care disse que tem sua sede fiscal estabelecida no interior do Hospital Sagrado Coração de Jesus, situado na Avenida Jânio Quadros, 1000, Centro de Monte Mor, em uma sala comercial para realização de consultas, com funcionamento em horário comercial, das 8h às 17h, de segunda a sexta-feira.

“Contudo em virtude da pandemia que assola o País, desde março as consultas estão suspensas. Cabe esclarecer nesse ponto, que a visita mencionada nas redes sociais, se deu fora do horário comercial, motivo pelo qual não foi localizado o responsável”, disse em nota a Via Care.

Já a Ativa Med Care afirmou “cabe por fim, esclarecer que a sede fiscal da empresa, está localizada na cidade de Monte Mor, situada à Rua Afonso Ferri, 541, cujo funcionamento se dá em horário comercial, das 8h às 17:00, não procedendo qualquer informação de que o local seria um terreno vazio, conforme fotos anexas. Importante ressaltar que a área financeira/administrativa funciona em Campinas.”

A Prefeitura informou em nota que “diferentemente das postagens e compartilhamentos, ambas as empresas fornecem serviços e profissionais médicos para a Prefeitura” e que “estão cumprindo seus contratos e atuando diretamente nas ações de combate ao coronavírus. Esclarece ainda que são mentirosas as informações sobre elas não estarem instaladas nos endereços que constam nos contratos.”

“Destaque-se que os serviços médicos prestados são de excelência e em número compatível com o contratado”, ressaltou a gestão do prefeito Guti.

Questionado sobre o tema, o deputado afirmou que ao realizar pesquisas por aplicativos de foi direcionado ao terreno baldio e que não encontrou qualquer placa ou letreiro alusivo ao nome da empresa. assim como moradores do local informaram que não conheciam empresa com tal nome.

“No dia posterior, o mandato recebeu a informação de que a empresa não possui sede autônoma, mas sim subloca um espaço no interior de um centro médico, o que explica a ausência de placa de identificação ostensiva voltada para a rua”, afirmou o deputado.

Depois de receber os documentos que comprovam os endereços, o deputado afirmou que “ainda assim, algumas questões não ficaram claras ao grupo, que adotará providências a fim de esclarecer todas as circunstâncias da relação jurídica entre as empresas e a Prefeitura de Guarulhos”.

Já a Prefeitura ressaltou que “espera que a verdade seja restabelecida e que as pessoas que fizeram tais publicações ou promoveram compartilhamentos de informações mentirosas sejam devidamente responsabilizados pelos atos, que podem se caracterizar como disseminação de fake news”.

A ação de Nakashima causou estranheza dentro do poder público, já que ele, junto com os deputados que formam a frente Parlamentares em Defesa do Orçamento, estiveram no hospital de campanha e, na ocasião, alguns membros chegaram a elogiar o serviço e dizer que o governador João Doria (PSDB) e o prefeito Bruno Covas (PSDB) deviam fazer um estágio no local.

Muitos internautas chegaram a achar que a ação foi combinada, o que foi negado por todas as partes envolvidas.

PUBLICIDADE

Previous
Next

PUBLICIDADE

TÓPICOS
Error: Embedded data could not be displayed.
COMPARTILHE
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
COMENTÁRIOS
VEJA TAMBÉM