fbpx
PUBLICIDADE

Polícia Civil indicia quatro pessoas pela morte de 50 cachorros no país

Foto: Divulgação
Compartilhe
PUBLICIDADE
Previous slide
Next slide

Áudio de funcionário de empresa foi essencial para a confirmação da irregularidade

A Polícia Civil de Minas Gerais indiciou quatro pessoas vinculadas à empresa Tecno Clean, de Contagem, pela morte de mais de 50 cachorros, em todo o Brasil, por conta de contaminação de petiscos caninos.

Os cachorros morreram por causa da utilização de propilenoglicol, substância utilizada para o resfriamento de motores, que foi injetada indevidamente nos petiscos.

A delegada Danúbia Soares, responsável pelo inquérito, confirmou um áudio de um funcionário da A&D Química que informava à Tecno Clean que o propilenoglicol deveria ser utilizado apenas no ramo industrial. A A&D Química, de Arujá, foi investigada, mas não teve ninguém indiciado.

Ainda assim, houve alteração no certificado da matéria-prima utilizada na produção de alimentos para agradar a TecnoClean, empresa que revendeu para Bassar, de Guarulhos.

“Dessa forma, independente de ser uma prática comum entre as empresas (a troca de rótulos) a Polícia Civil entendeu que a Tecno Clean assumiu o risco do resultado, quando possivelmente trocou os rótulos”, afirmou Danúbia, em coletiva de imprensa.

Os funcionários da Tecno Clean foram indiciados por falsificação e podem pegar até 15 anos de prisão.

PUBLICIDADE

TÓPICOS
Previous slide
Next slide
Compartilhe
VEJA TAMBÉM