fbpx
PUBLICIDADE

PF prende passageiros tentando levar droga para Europa, Ásia e África

Foto: Divulgação/PF
Compartilhe
PUBLICIDADE
Previous slide
Next slide

Os suspeitos poderão responder pelo crime de tráfico internacional de drogas

A Polícia Federal prendeu em ações distintas com a participação da Receita Federal, entre a tarde da terça-feira (18) e madrugada desta quarta-feira (19), quatro passageiros de voos internacionais portando droga, no Aeroporto Internacional de Guarulhos.

Duas mulheres brasileiras, de 21 e 28 anos, foram abordadas na terça (18) após agentes federais identificarem volumes anormais em seus corpos, acondicionados na forma de cápsulas. O material periciado testou positivo para cocaína.

As suspeitas que pretendiam embarcar para a França confessaram ter engolido outras cápsulas e, em razão do risco de morte, foram levadas imediatamente ao hospital público para que pudessem expelir a droga com segurança.

Já na madrugada de hoje (19), policiais federais prenderam uma mulher, nacional da Austrália, que viajaria para Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, transportando 27 volumes contendo quatro quilos de cocaína dentro de uma mala de viagem. A suspeita disse, em seu depoimento, que veio ao Brasil com passagem e despesas pagas por seu namorado, que conhece apenas pela internet e mora nos Estados Unidos. Ele pediu para que ela, em seu retorno, levasse a mala de um amigo até Dubai.

No mesmo dia, os servidores da Receita Federal, da equipe do K9, perceberam a sinalização do cão farejador para três malas pertencentes a um passageiro, que embarcaria para Kinshasa, na República do Congo e a submeteram à fiscalização indireta por meio do aparelho de raio-x. As imagens revelaram material orgânico oculto nas estruturas dos três objetos.

O proprietário das malas foi localizado no interior da aeronave e conduzido à PF onde foi preso, em razão dos exames periciais identificarem o material oculto como cocaína, cujo volume somou 16 Kg.

Os suspeitos serão apresentados à Justiça Federal onde poderão responder pelo crime de tráfico internacional de drogas.

PUBLICIDADE

TÓPICOS
Previous slide
Next slide
Compartilhe
VEJA TAMBÉM