PUBLICIDADE

Error: Embedded data could not be displayed.

Pandemia faz movimento nos cemitérios cair 55% no Dia de Finados

Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
Foto: Divulgação/Primaveras

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Error: Embedded data could not be displayed.
Error: Embedded data could not be displayed.

Milhares de guarulhenses deixaram de homenagear os entes queridos

Hoje (2) é um Dia de Finados diferente. Por conta da pandemia do novo coronavírus, milhares de guarulhenses deixaram de ir aos cemitérios. O movimento de pessoas é tranquilo, com redução de 55% dos visitantes. Os que resolveram manter a tradição de rezar diante dos túmulos dos entes queridos precisaram atender as recomendações sanitárias, como utilização de máscaras.

Nos quatro cemitérios municipais, a expectativa é que a redução seja de 38,8 mil para 20 mil pessoas nos dias 1 e 2 de novembro deste ano, em comparação com o mesmo período do ano passado. As missas presenciais foram proibidas para evitar a aglomeração de pessoas.

Nos cemitérios Primavera 1, no Taboão, e Primavera 2, na Vila Paraíso, o fluxo de pessoas deve chegar a 6,5 mil, inferior aos 20 mil contabilizados na mesma data do ano passado. A empresa manteve a Cerimônia dos Balões apenas na unidade Taboão. No dia anterior, realizou a sessão de cinema drive-in “Festa no Céu”.

Homenagem

Apesar do medo de sair de casa, muitas pessoas resolveram visitar os cemitérios. O bancário Norton Carneiro e a escritora Rafaela Lobato levaram a filha ao Cemitério Primavera 2. Em 2014, ele perdeu o pai e ela a mãe. “É uma homenagem e forma de gratidão pela importância que eles continuam a ter em nossas vidas, mas de outra maneira”, afirmou Rafaela.

Há dois anos, a dona de casa Rose Souza perdeu o marido, José Francisco. Mensalmente, independentemente da pandemia, ela mantém o rito de visitar o túmulo do esposo. “A perda é difícil. Vivemos 34 anos juntos e não tivemos filhos. Tenho muita saudade. São muitos sentimentos envolvidos”, refletiu.

A servidora pública Rosane de Souza perdeu a mãe há 15 anos e visitou o túmulo dela, no Primavera 2, junto do irmão. O pai e uma irmã, que são do grupo de risco da covid-19, não puderam comparecer. “A gente sempre vem no aniversário dela, Dia das Mães e Finados. Fazemos uma oração e levamos flores, que ela sempre gostava.”

Apoio

Encarar o luto é algo difícil. O Grupo Primaveras oferece o Grupo de Apoio Aos Enlutados, gratuitamente, mesmo para pessoas que não sejam clientes. Durante a pandemia, o serviço é ofertado virtualmente. Quem quiser conhecer é só ligar no telefone (11) 2404-8900.

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Error: Embedded data could not be displayed.
Error: Embedded data could not be displayed.
TÓPICOS
COMPARTILHE
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
COMENTÁRIOS
VEJA TAMBÉM

PUBLICIDADE

Error: Embedded data could not be displayed.

PUBLICIDADE

Error: Embedded data could not be displayed.

PUBLICIDADE

Error: Embedded data could not be displayed.

PUBLICIDADE

Error: Embedded data could not be displayed.

PUBLICIDADE

Error: Embedded data could not be displayed.

PUBLICIDADE