fbpx
Campanha Governo do Estado Doação de Órgãos
PUBLICIDADE

MP investiga se reabertura econômica no Estado segue melhora de taxas de covid-19

Foto: Governo do Estado de São Paulo
Compartilhe
PUBLICIDADE
Previous slide
Next slide

Estado afirma que segue critérios técnicos. Prefeitos reclamam de que avaliação não é correta com municípios

O Ministério Público do Estado de São Paulo abriu, no dia 26 de junho, uma investigação para apurar se a retomada econômica realizada pelo Governo do Estado por meio do Plano São Paulo segue a melhora de índices de covid-19 como número de casos confirmados, taxa de contágio, testagem, internações e óbitos. As informações são do portal de notícias G1.

A apuração foi iniciada após representação da deputada estadual Isa Penna (PSO), que utilizou parâmetros estabelecidos pela Organização Mundial de Saúde (OMS) para questionar o peso de cada um dos indicadores levados em consideração pelo gestão de João Doria (PSDB) e a ausência de testagem em massa dos paulistas.

O Plano São Paulo leva em consideração a taxa de ocupação de UTI destinados a Covid-19, a quantidade total de leitos de UTI para a doença por cada 100 mil habitantes, novos casos confirmados em sete dias, novas mortes confirmadas em sete dia e novas internações por Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), que contempla também os casos suspeitos que não foram testados.

De acordo com a reportagem do G1, o MP quer saber se os critérios estão sendo seguidos corretamente e se coincidem com os indicadores dos municípios. Em Guarulhos, por exemplo, há uma inconsistência entre os dados da Prefeitura e do Estado.

A Prefeitura de Guarulhos aponta 10.543 infecções pelo novo coronavírus e 778 mortes pela doença, enquanto o Governo do Estado registra 8.319 casos confirmados na cidade e 784 mortes.

A diferença do número de casos impacta também na taxa de letalidade da doença. Enquanto a Prefeitura aponta mais de nove mil curados e um índice de fatalidade de 7,3%, o Estado eleva esta taxa para 9,4%.

Em diversas lives, o prefeito Guti já ressaltou que Guarulhos tem índices melhores e mais controlados do que outros municípios – entre eles a Capital – que avançaram para a fase amarela da flexibilização, com autorização para reabrir bares e restaurantes.

À reportagem do G1, o Governo do Estado afirmou que “segue critérios técnicos, análises e pareceres de especialistas”.

Veja a íntegra da nota:

A Secretaria de Estado da Saúde foi notificada pelo Ministério Público de São Paulo e prestará todos os esclarecimentos necessários ao órgão.

Esclarece, ainda, que o compromisso prioritário do Governo do Estado é salvar vidas. Nesse sentido, todas as iniciativas são respaldadas por critérios técnicos, análises e pareceres de especialistas.

O Plano São Paulo norteia a retomada consciente da economia e do cotidiano da população, com a premissa da segurança, prevenção, e garantia da assistência, aliada ao incentivo à manutenção das atitudes essenciais como higienização das mãos, ambientes, além da obrigatoriedade do uso de máscara e sobretudo do fortalecimento da rede hospitalar.

O Plano é multifatorial. Uma das suas bases é a testagem, que segue em ampliação em SP – ontem (8), inclusive, foi anunciada a distribuição de mais meio milhão de kits diagnósticos aos municípios. São analisados aspectos epidemiológicos, como variação de casos, óbitos e internações, bem como e cenários regionalizados sobre a COVID-19 no estado. Portanto, não configura uma situação estática, prevendo faseamento regionalizado, com monitoramento contínuo e diário, permitindo inclusive intensificação das medidas de isolamento social se necessário.

PUBLICIDADE

TÓPICOS
Previous slide
Next slide
Compartilhe
VEJA TAMBÉM