fbpx
PUBLICIDADE

Movimento por moradia ocupa Secretaria de Justiça contra reintegrações e por habitação

ocupação Secretaria de Justiça
Foto: reprodução
Compartilhe
PUBLICIDADE
Previous slide
Next slide

Entre as reivindicações está a dação de pagamento de área no Jardim Ponte Alta que contemplará 2 mil famílias

O movimento Unimos (Unidos por Moradia) ocupou nesta sexta-feira (7) a Secretaria de Justiça, no Centro, para cobrar a Prefeitura contra a reintegração de áreas públicas e a construção de moradias em um terreno no Jardim Ponte Alta, que beneficiaria 2 mil família de baixa renda.

De acordo com Zelidio Barbosa, um dos líderes do movimento, existe uma dação de pagamento para que a Prefeitura adquirisse um terreno no Ponte Alta e construísse as moradias, firmado há três anos, que não foi cumprido.

Em uma dação de pagamento, um credor, como por exemplo o dono de um terreno que possui um débito de IPTU com a Prefeitura, pode usar parte do terreno para pagamento, o que permitiria ao poder público, por exemplo, construir habitações para famílias de baixa renda no local.

“A gente tem um despejo de uma área municipal no Ponte Alta, outro no Padre Bento, área do CDHU, e um outra área no Ponte Alta. Agora a dação de pagamento está andando só para o lado dos empresários e nós estamos aqui para exigir do prefeito Guti (PSD) o que ele vai fazer com o povo”, disse Zelidio.

O ato teve concentração na Praça Getúlio Vargas e reúne mais de 100 pessoas.

Em nota, a Secretaria de Justiça afirmou que está procedendo a desocupação de sua sede com apoio da GCM, já que sempre esteve disposta a conversar e receber a liderança do movimento, desde que combinado dia e horário para tal finalidade.

“O acordo relativo à área do Ponte Alta implica em dação em pagamento e requer estudo prévio por parte da Secretaria de Habitação e também da Procuradoria Municipal. Isto ainda não foi definido e, portanto, a Prefeitura não tem como passar ao movimento uma área que não lhe pertence”, disse a Prefeitura.

PUBLICIDADE

TÓPICOS
Previous slide
Next slide
Compartilhe
VEJA TAMBÉM