fbpx
PUBLICIDADE

Morre dom Cláudio Hummes, amigo do papa Francisco que lutou contra a ditadura

Foto: Arquidiocese de São Paulo
Compartilhe
PUBLICIDADE
Previous slide
Next slide

Cardeal foi conhecido pela defesa dos pobres e da luta contra a ditadura militar

O cardeal dom Cláudio Hummes, arcebispo emérito de São Paulo, morreu na manhã desta segunda-feira (4) aos 87 anos. Ele lutava contra um câncer. O corpo do sacerdote será velado na Catedral da Sé.

Hummes ingressou no episcopado em 1975 e ficou conhecido como uma das referências na Igreja Católica na luta contra a ditadura militar, além de um olhar focado nos pobres.

Amigo pessoa do papa Francisco, Hummes sugeriu a Jorge Bergoglio, em 2013, que a Igreja precisava de um papa que pensasse nos pobres. Por esse motivo, Bergoglio escolheu o nome de Francisco, santo italiano, para o seu pontificado.

O cardeal Pedro Odilo Scherer lamentou o falecimento.

“Convido todos a elevarem preces a Deus em agradecimento pela vida operosa do falecido Cardeal Hummes e de sufrágio em seu favor, para que Deus o acolha e lhe dê a vida eterna, como creu e esperou. Deus acolha em suas moradas eternas nosso irmão falecido, cardeal Cláudio Hummes, e faça brilhar para ele a luz eterna”, afirmou.

Biografia

Nascido em Salvador do Sul (RS), em 8 de agosto de 1934, Hummes entrou na vida religiosa da Ordem Franciscana dos Frades Menores; recebeu a ordenação sacerdotal em 3 de agosto de 1958 e a ordenação episcopal em 25 de maio de 1975. Foi bispo diocesano de Santo André (SP), arcebispo de Fortaleza e arcebispo de São Paulo. Foi feito membro do Colégio Cardinalício pelo papa São João Paulo II no Consistório de 21 de fevereiro de 2001. De 2006 a 2011 trabalhou ao lado do Papa Bento XVI em Roma, como Prefeito da Congregação para o Clero. De volta ao Brasil, ocupou a função de Presidente da Comissão Episcopal para a Amazônia, da CNBB, e da recém criada Conferência Eclesial da Amazônia (CEAMA).

PUBLICIDADE

TÓPICOS
Previous slide
Next slide
Compartilhe
VEJA TAMBÉM