PUBLICIDADE

Error: Embedded data could not be displayed.

PUBLICIDADE

Error: Embedded data could not be displayed.

PUBLICIDADE

Error: Embedded data could not be displayed.

Metrô espera aval do Tribunal de Contas para republicar edital de linha do Bosque Maia

Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
Linha 19 tem investimento previsto de R$ 15 bilhões e entrega para 2025
Linha 19 tem investimento previsto de R$ 15 bilhões e entrega para 2025 (Foto: Governo SP)

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Error: Embedded data could not be displayed.

Linha 19 – Celeste prevê duas estações na cidade

O Metrô confirmou ao GRU Diário que espera uma liberação do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo para publicar o novo edital de contratação do projeto básico da Linha 19 – Celeste, que deve ligar Guarulhos à Capital.

O edital foi cancelado em setembro, após o TCE acatar pedido do Sindicato Nacional das Empresas de Arquitetura e Engenharia Consultiva (Sinaenco), que apontou que a empresa o “menor preço” entre as propostas apresentadas seria considerada a vencedora, sem a necessidade de outros critérios técnicos.

“O Metrô aguarda a liberação do Tribunal de Contas do Estado (TCE) para publicar o novo edital de contratação do Projeto Básico da Linha 19. Após a contratação e elaboração deste trabalho é que será possível ter dados e diretrizes para a implantação da linha e o investimento que será feito. Paralelamente, o Metrô realiza os trabalhos de levantamento topográfico e mapeamento das redes de utilidade pública, que são fundamentais para o planejamento de uma nova linha”, afirmou em nota o Metrô.

Neste primeiro trecho, a Linha 19-Celeste terá 17,6 km de extensão, com um total de 15 estações: Bosque Maia, Guarulhos, Vila Augusta, Dutra, Itapegica, Jardim Julieta, Jardim Brasil, Jardim Japão, Curuçá, Vila Maria, Catumbi, Silva Teles, Pari, São Bento e Anhangabaú.

A expectativa de passageiros é de 630 mil por dia, com tempo de viagem estimado em menos de 30 minutos. A linha deve ser gerida pela iniciativa privada, similar ao controle da Via Quatro na Linha 4-Amarela.

A obra deve custar em torno de R$ 15 bilhões e ainda não há previsão para o início das obras. Pelo menos 40 trens devem estar à disposição do trajeto.

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Error: Embedded data could not be displayed.
TÓPICOS
COMPARTILHE
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
COMENTÁRIOS
VEJA TAMBÉM

PUBLICIDADE

Error: Embedded data could not be displayed.

PUBLICIDADE

Error: Embedded data could not be displayed.

PUBLICIDADE

Error: Embedded data could not be displayed.

PUBLICIDADE