fbpx
PUBLICIDADE

Material apreendido como urânio que seria vendido para facção é uma rocha comum

Foto: Divulgação
Compartilhe
PUBLICIDADE
Previous slide
Next slide

Polícia Civil apreendeu o material com dois suspeitos que foram presos na Vila Barros

O material identificado como urânio que foi apreendido pela Polícia Civil, na última sexta-feira (8), trata-se de uma rocha comum. É o que aponta os laudos técnicos feitos pelo Ipen (Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares) e divulgados nesta quarta-feira (13).

Segundo o instituto, é uma rocha de ocorrência na natureza, não indica presença de urânio e não oferece qualquer ameaça à saúde,

“O material descrito não apresenta qualquer traço de produtos de decaimento de urânio nem de quaisquer outros materiais radioativos naturais ou artificiais em níveis superiores a 70 kBq/kg”, valores de taxa de dose muito baixos, “com risco desprezível do ponto de vista de Radioproteção”, segundo informou Demerval Leônidas Rodrigues, coordenador de Segurança Nuclear, Radiológica e Física do IPEN/CNEN.

A ação que apreendeu o material acabou com a prisão de dois suspeitos, e 41 e 55 anos, na Vila Barros. O caso foi registrado no 3º Distrito Policial de Guarulhos.

PUBLICIDADE

TÓPICOS
Previous slide
Next slide
Compartilhe
VEJA TAMBÉM