PUBLICIDADE

Error: Embedded data could not be displayed.

Justiça proíbe Renan Calheiros de assumir como relator na CPI da Covid

Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
Renan Calheiros
Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Error: Embedded data could not be displayed.

Pedido foi feito pela deputada Carla Zambelli (PSL-SP) sob argumento de que senador é pai de um governador

O juiz Charles Renaud, da 2ª Vara Federal de Brasília, determinou, nesta segunda-feira (26), que o senador Renan Calheiros (MDB-AL) está impedido de assumir o cargo de relator na Comissão Parlamentar de Inquérito da Covid-19.

Error: Embedded data could not be displayed.

O juiz acatou pedido da deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP) sob argumento de que Renan pode atrapalhar as apurações da CPI que também vai investigar governadores, já que ele é pai do governador de Alagoas, Renan Filho (MDB).

Na sexta-feira (23), Renan já tinha se declarado parcial para tratar qualquer tema na CPI que envolva Alagoas.

“Não relatarei ou votarei. Não há sequer indícios quanto ao estado, mas a minha suspeição antecipada é decisão de foro íntimo”, escreveu o senado em suas redes sociais.

O senador também usou as redes sociais para repudiar a decisão da Justiça de Brasília:

“1) A decisão é uma interferência indevida que subtrai a liberdade de atuação do Senado. Medida orquestrada pelo governo Jair Bolsonaro e antecipada por seu filho. A CPI é investigação constitucional do Poder Legislativo e não uma atividade jurisdicional.

2) Nada tem a ver com Justiça de primeira instância.
Não há precedente na história do Brasil de medida tão exdrúxula como essa. Estamos entrando com recurso e pergunto: por que tanto medo?”

PUBLICIDADE

Previous
Next

PUBLICIDADE

TÓPICOS
Error: Embedded data could not be displayed.
COMPARTILHE
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
COMENTÁRIOS
VEJA TAMBÉM