fbpx
PUBLICIDADE

Guti considera “descabida” paralisação dos professores promovida pelo Stap

Paralisação dos professores do Stap
Foto: Rômulo Magalhães/Stap
Compartilhe
PUBLICIDADE
Previous slide
Next slide

Sindicato quer realizar greve a partir da próxima semana

A paralisação dos professores, promovida nesta quarta-feira (12) pelo Stap (Sindicato dos Servidores), foi considerada “descabida” e “exacerbada” pelo prefeito de Guarulhos, Guti (PSD). Ele fez o comentário após o lançamento do Hub de Inovação da Asseag (Associação dos Engenheiros de Guarulhos), na noite de hoje, no Parque Renato Maia.

O Stap cobra a adesão do município ao piso nacional do magistério. A Prefeitura argumenta que apenas 109 educadores ganhavam abaixo desse valor e complementou o montante com um abono retroativo. Com o aumento do funcionalismo, previsto para maio, todos os professores estarão acima do piso nacional em carteira.

De acordo com a Prefeitura, dos 6 mil professores da rede municipal, apenas 330 deixaram de trabalhar e, com isso, terão o dia de trabalho descontado.

“Achei descabido e exacerbada essa manifestação patrocinada pelo Stap. 95% dos professores já estavam acima do piso nacional. E agora estamos atendendo para todos”, argumentou Guti.

O Stap informou que publicará nesta quinta-feira (13) um edital para comunicar estado de greve. Na segunda-feira (17) haverá uma assembleia para decidir se haverá paralisação.

Os professores já definiram uma lista com ao menos 20 reivindicações. Entre elas, está a segurança nas escolas, entrega do material escolar e uniformes e a volta do fornecimento de leite em pó aos estudantes.

PUBLICIDADE

TÓPICOS
Previous slide
Next slide
Compartilhe
VEJA TAMBÉM