fbpx
PUBLICIDADE

Guti assina plano de contingência para caso de alta de enterros por causa da pandemia

Foto: Jackson Argolo/PMG
Compartilhe
PUBLICIDADE
Previous slide
Next slide

Medidas incluem adoção de jazigos verticais e sepultamentos noturnos

Após mais de dois anos da pandemia do coronavírus, o prefeito de Guarulhos, Guti (PSD), assinou a atualização do Plano de Situação de Emergência, que inclui medidas a serem adotadas pelo setor funerário em caso de expansão de óbitos em uma crise sanitária. A medida consta no Diário Oficial do município de sexta-feira (8).

O documento, elaborado pela Coordenadoria de Defesa Civil, estima cenários em fases chamadas de alerta, perigo e crítica.

O estudo foi elaborado após o recorde de sepultamentos nos cemitérios municipais em 2021, ano em que houve o ápice de mortes pela covid-19. No ano passado, foram registrados 9.248 enterros, ou seja, 25% a mais do que o registrado em 2020, no primeiro ano da pandemia. Vale destacar que quase 70% dos sepultamentos ocorreram no Necrópole do Campo Santo, na Vila Rio de Janeiro.

Em caso de aumento no número de óbitos, a Prefeitura irá aumentar os contratos para o serviço de sepultamento. Se a busca por serviços funerários crescer 20%, a gestão irá avaliar a utilização de câmara fria, verticalização das áreas de sepultamento, redução do tempo de velórios e expansão do horário de enterros para o período noturno.

Caso aconteça colapso do setor funerário, a chamada fase crítica, compõe ampliação dos contratos, contratação de urnas mortuárias e disponibilização de novos jazigos.

O plano vale para a pandemia da covid-19, mas também será utilizado em caso de novas epidemias.

PUBLICIDADE

TÓPICOS
Previous slide
Next slide
Compartilhe
VEJA TAMBÉM