PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Guarulhos encerra Festival de Ópera com apresentação inédita da obra Rusalka

Foto: Rodrigo Marcelo/PMG
Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

PUBLICIDADE

É a primeira vez que esta obra é apresentada em todo o Brasil. Espetáculo também terá transmissão online

A Orquestra Gru Sinfônica apresenta no Teatro Adamastor a primeira audição nacional de Rusalka, apresentação que vai marcar o encerramento do 1º Festival de Ópera de Guarulhos, neste domingo (28), às 19h, de forma gratuita.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

A série No Mundo da Ópera foi feita em homenagem aos 180 anos do compositor checo Antonín Dvorák. Os ingressos estão disponíveis para retirada no site http://orquestrasdeguarulhos.com/ e o espetáculo também será transmitido pelas redes sociais das orquestras no YouTube e no Facebook.

Sob regência e direção musical de Emiliano Patarra e direção cênica de Pablo Maritano, a montagem conta com a participação dos cantores Tati Helene (soprano), Alan Faria (tenor), Marcelo Ferreira (barítono), Ana Lucia Benedetti (mezzosoprano), Cláudia Riccitelli (soprano), Vinicius Atique (barítono), Cecilia Massa (mezzosoprano), Thayana Roverso (soprano), Deborah Bulgarelli (soprano) e Natalia Serrano (contralto).

A estreia

Ópera em três atos, op. 114, Rusalka é um conto de fadas romântico da virada do século XIX para o século XX, obra-prima de Dvorák. Narra a trajetória da sereia Rusalka (Tati Helene), que se apaixona por um príncipe (Alan Faria). Essa paixão é revelada a Vodnik (Marcelo Ferreira), um gnomo aquático das ninfas. Ao consultar a bruxa Jezibaba (Ana Lúcia Benedetti) Rusalka descobre que se assumir a forma humana perderá a voz e, se for traída, será amaldiçoada para sempre.

A estreia nacional de Rusalka encerra o 1º Festival de Ópera de Guarulhos, que apresentou três montagens de espetáculos e uma gala lírica, produções inéditas e uma remontagem do espetáculo O Cônsul, de Giancarlo Menotti. De acordo com o maestro Emiliano Patarra, a realização de um festival de ópera em Guarulhos demonstra a capacidade da cidade em manter em repertório produções de anos anteriores.

“Voltar a encenar certos espetáculos e atender outros segmentos de público sem que seja necessário construir novamente cenários e figurinos é uma grande conquista. O festival nos rendeu resultados muito positivos em matéria de visibilidade e projeção das ações da cidade para esse meio artístico, sobretudo pela participação de alguns dos maiores artistas da arte lírica do país”, observa Patarra.

Para saber mais sobre os eventos culturais da cidade acesse https://www.guarulhos.sp.gov.br/agendacultural.

Serviço

PUBLICIDADE

TÓPICOS
Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
VEJA TAMBÉM

PUBLICIDADE