PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Governo Federal e do Estado ignoram pedidos de novos leitos de UTI em Guarulhos

Prefeito de Guarulhos Guti visita a UPA Taboão
Foto: Reprodução/Facebook
Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

PUBLICIDADE

O prefeito de Guarulhos, Guti (PSD), entregou ofícios ao ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, ao vice-governador do Estado, Rodrigo Garcia (DEM), e ao secretário de Estado da Saúde, José Henrique Germann, com a disponibilização da UPA Taboão e do Hospital da Mulher para o combate ao novo coronavírus. Até hoje, não recebeu nenhuma resposta.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

A UPA Taboão está com as obras concluídas há mais de um mês, mas sem equipamentos. A unidade fica no mesmo espaço do antigo PA Paraíso, fechado em 2018. Já o Hospital da Mulher, da Associação Beneficente Jesus, José e Maria, iniciou as obras há mais de 10 anos no Parque Renato Maia. Segundo Guti, o espaço está praticamente finalizado, porém, da mesma forma, não possui equipamentos.

Em 20 de março, Guti enviou ofícios a Mandetta, Garcia e Germann disponibilizando os dois locais para o combate à covid-19, em especial, instalação de leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva). Em 16 de abril, Mandetta foi demitido pelo presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), que anunciou no dia seguinte o médico Nelson Teich como ministro da Saúde.

Questionada pelo GRU Diário, na semana passada, a Secretaria de Estado da Saúde negou que tenha recebido contato oficial da Prefeitura sobre a disponibilização da UPA Taboão para o combate ao novo coronavírus. Para comprovar seus pedidos, a gestão Guti enviou os ofícios para a reportagem.

Em live no Facebook, na última quinta-feira (30), Guti informou que a UPA Taboão deve ser aberta em breve para atender casos da covid-19.

PUBLICIDADE

TÓPICOS
Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
VEJA TAMBÉM

PUBLICIDADE