fbpx
PUBLICIDADE

Governador de SP promete colocar de forma permanente um policial em cada escola

Foto: Divulgação
Compartilhe
PUBLICIDADE
Previous slide
Next slide

Tarcísio de Freitas anunciou nesta quinta-feira (13) contratação de psicólogos, de seguranças privados, entre outras medidas para ampliar segurança nas escolas

O governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Republicanos), anunciou na manhã desta quinta-feira (13) uma série de medidas de prevenção com foco no reforço da Ronda Escolar, no policiamento nas imediações das escolas e a comunicação de ocorrências com rápido acionamento das equipes policiais. Freitas prometeu ainda colocar um policial em cada escola e contratar psicólogos e seguranças privados.

O objetivo é garantir a segurança nas unidades de ensino de São Paulo após um estudante matar uma professora e deixar outras três professoras e alunos feridos, em março deste ano, na Escola Estadual Thomazia Montoro, na Vila Sônia; e de planos de possíveis ataques de estudantes.

A coletiva de imprensa ocorreu em frente à escola Thomazia Montoro, que após recesso escolar, retomou as atividades nesta semana. O Secretário de Segurança Pública, Guilherme Derrite, o Secretário da Educação, Renato Feder, e o Comandante-Geral da Polícia Militar do Estado de São Paulo, Cássio Araújo de Freitas, participaram do evento.

As medidas incluem a contratação de 550 psicólogos para atender os alunos, professores e demais profissionais do ambiente escolar, além de 1 mil seguranças privados para atuar em regiões mais vulneráveis, a serem definidas pela Seduc-SP junto a equipe do Programa de Melhoria da Convivência e Proteção Escolar (Conviva SP). O investimento será de R$ 60 milhões. 

Segundo a Secretaria da Educação de São Paulo, as admissões dos educadores já estão em andamento com previsão de conclusão em até 180 dias, em um investimento de R$ 56 milhões. Em relação à contração de seguranças, o custo preciso é de R$ 60 milhões.

Outra providência é a disponibilidade de um botão de acionamento prioritário no aplicativo 190 e o reforço no policiamento e na Ronda Escolar, da Secretaria da Segurança Pública do Estado de São Paulo. Além da criação do programa Segurança Escolar, que vai colocar de forma permanente um policial em cada escola.

“Nós não vamos descansar enquanto não proporcionarmos o resgate desse ambiente escolar seguro, enquanto não superarmos essa onda de violência, ódio, intolerância e de ameaças”, disse o governador.

Faz parte do pacote de ações a jornada de 10 horas semanais exclusivas, de 5 mil professores, para atividades do programa Convida, da Secretaria da Educação de São Paulo. Este período de trabalho representa R$ 120 milhões, diz a secretaria.

“Os 5 mil professores de convivência farão a primeira abordagem aos alunos, com um olhar para o acolhimento e a saúde mental. Além disso, os psicólogos darão uma assistência especializada, auxiliando os professores e alunos com todo o suporte necessário, explicou o secretário de Estado da Educação, Renato Feder.

“Agradeço aos professores, que estão sendo corajosos, fortes e topando tocar as aulas. Nós sabemos que eles merecem cuidado e a melhor estrutura, e vamos trabalhar para isso. É nessa linha que o estado e as Secretarias da Educação e Segurança vão trabalhar”, afirma Freitas.

PUBLICIDADE

TÓPICOS
Previous slide
Next slide
Compartilhe
VEJA TAMBÉM