fbpx
PUBLICIDADE

GCM atendeu em média 8 casos de perturbação ao sossego por dia em janeiro

AÇÃO GCM
Foto: divulgação
Compartilhe
PUBLICIDADE
Previous slide
Next slide

Durante o final de semana com Carnaval suspenso, Guarda recebeu 79 chamadas por ocorrências deste tipo

A Guarda Civil Municipal (GCM) de Guarulhos divulgou nesta segunda-feira (15) o balanço de ações realizadas durante o mês de janeiro de 2021. Ao todo, o efetivo da corporação realizou 11.098 rondas, que geraram 205 ocorrências. O serviço de atendimento por telefone (153) teve 12.033 chamadas recebidas.

Do total de ocorrências, a exemplo do que já havia acontecido em dezembro, o maior número foi relativo à perturbação do sossego público, com 254 chamados. Por sua vez, a Patrulha Maria da Penha realizou 229 visitas de rotina.

Os 254 chamados podem ser interpretados como pelo menos oito atendimentos por dia por pessoas que se sentiram prejudicadas pelo barulho alheio. No caso de ocorrência em função da Lei Maria da Penha o número é de sete ocorrências por dia.

Ainda em janeiro, a GCM atendeu a 36 ocorrências de crimes contra o meio ambiente, realizou 13 socorrismos (prestação dos primeiros socorros a feridos ou doentes), verificou 11 crimes contra o patrimônio (que é considerada toda ação que atente contra bens de uma pessoa ou organização) e atendeu a 14 ocorrências contra veículos (furto ou roubo).

“A Guarda Civil Municipal atua na proteção do patrimônio público e na prevenção de delitos, além do atendimento de ocorrências gerais. Nosso foco principal é garantir a segurança de todos os cidadãos guarulhenses”, resumiu o secretário para Assuntos de Segurança Pública, Márcio Pontes, sobre o trabalho da corporação.

Para o comandante Francisco Borotta da Silva, a atuação da GCM é alicerce fundamental para garantir a ordem e a segurança pública. “Hoje os guardas civis municipais provêm um apoio para a tranquilidade de toda a sociedade”, explicou.

Fim de semana

No período de 12 a 14 de fevereiro, a GCM foi acionada, pelo telefone de emergência 153, para atender a 79 chamados de perturbação do sossego público. Desse montante, 42 casos foram atendidos in loco por equipes da GCM, que resolveram o problema dialogando com as partes. Outros 37 não foram atendidos por falta de detalhamento melhor das informações por parte dos denunciantes.

PUBLICIDADE

TÓPICOS
Previous slide
Next slide
Compartilhe
VEJA TAMBÉM