fbpx
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Funcionários da Proguaru decidem se entram em greve em assembleia na quinta

Protesto Proguaru
Foto: agência sindical
Compartilhe
PUBLICIDADE
Previous slide
Next slide

Prefeito disse que deve contratar até março empresa que vai verificar situação financeira da empresa de capital misto

Funcionários da Proguaru se reúnem nesta quinta-feira (25), em frente ao Paço Municipal, no Bom Clima, para decidir se entram em greve como forma de protesto contra a extinção da empresa aprovada pela Câmara Municipal e sancionada pela Prefeitura de Guarulhos. Ao todo, 4,7 mil trabalhadores devem perder seus empregos, de acordo com o Stap (Sindicato dos Trabalhadores na Administração Pública Municipal).

“Nesta assembleia vamos tratar dos encaminhamentos. A luta é difícil, porém, sem a participação do coletivo não vamos atingir nosso objetivo”, disse Pedro Zanotti, presidente do Stap.

Questionado sobre a contratação da empresa que deve avaliar a viabilidade de uma possível continuidade da Proguaru, o prefeito Guti (PSD) afirmou ao GRU Diário que deve fechar este contrato em março.

“Nós acreditamos que em março conseguimos fechar o contrato para se fazer todos os estudos de viabilidade da Proguaru”, disse o prefeito.

A Prefeitura afirma que fará uma Plano de Demissão Voluntária e que os trabalhadores que não quiserem se demitir serão realocados na administração municipal ou em empresas que serão contratadas para suprir a demanda deixada pelo fim da Proguaru. O governo justifica que a empresa gera sucessivos prejuízos de até R$ 200 milhões ao ano.

O Sindicato tentou travar a extinção da empresa na Justiça, mas não obteve êxito até o momento. Uma denúncia também foi feita ao Ministério Público do Trabalho, que ainda não se manifestou sobre o tema.

PUBLICIDADE

TÓPICOS
Previous slide
Next slide
Compartilhe
VEJA TAMBÉM