PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Estudo da Fipe aponta falência da Proguaru

Protesto Proguaru
Foto: agência sindical
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on pinterest

PUBLICIDADE

Empresa de economia mista pode deixar de existir no final do ano

A Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas) entregou o estudo encomendado à Prefeitura de Guarulhos sobre a situação da Proguaru. De acordo com a avaliação da Fipe, o quadro de insolvência “é marcado pela evolução de dívidas fiscais, previdenciárias e de fornecedores, com inadimplências reincidentes, devido à quebra de fluxo de caixa da Proguaru”.

Com a avaliação, a Prefeitura deve extinguir a empresa de economia mista no final do ano, o que vai causar a demissão de 4,7 mil funcionários.

A Fipe avalia que a produtividade da Proguaru é inferior ao que é praticado no mercado. Entre os funcionários, 22% estão afastados ou inativos nas diretorias operacionais, enquanto outros 22% estão perto de se aposentar.

Um outro problema da empresa é o maquinário. Somente 26% dos equipamentos estão disponíveis para uso. Na esfera judicial, a empresa possui 514 processos em andamento, sendo 82% trabalhistas.

Segundo a Fipe, a Proguaru não possui recursos suficientes para a quitação de suas dívidas.

Em dezembro, a Câmara aprovou projeto da Prefeitura para extinguir a Proguaru. Porém, uma emenda tornou obrigatório a avaliação de uma auditoria independente para concluir pelo estado de falência da empresa.

Os funcionários ainda buscam reverter a situação por intermédio de um referendo popular, além da atuação da Comissão Especial de Estudos (CEE) da Proguaru, na Câmara Municipal.

PUBLICIDADE

TÓPICOS
COMPARTILHE
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
COMENTÁRIOS
VEJA TAMBÉM

PUBLICIDADE