fbpx
PUBLICIDADE

Estado e prefeituras avaliam lockdown ou junção de feriados

Fotos: Governo do Estado e Reprodução/Facebook
Compartilhe
PUBLICIDADE
Previous slide
Next slide

Guti informou em live que prefere antecipação de feriados

As restrições para a circulação de pessoas podem subir ainda mais na próxima semana. Prefeitos do Alto Tietê e da região do ABC cobram do governador João Doria (PSDB) um lockdown na região metropolitana de São Paulo. O prefeito de Guarulhos, Guti (PSD), é um dos defensores da junção de feriados para aumentar o distanciamento social.

Em coletiva no Palácio dos Bandeirantes, nesta sexta-feira (19), o vice-governador Rodrigo Garcia (DEM) anunciou a suspensão da Operação Descida, para desencorajar moradores da região metropolitana a irem às cidades litorâneas, que já determinaram o fechamento das praias no último sábado (13).

Questionado sobre a antecipação dos feriados estaduais, Garcia comentou que novas decisões podem ser recomendadas pelo Centro de Contingência do Coronavírus de São Paulo a partir da avaliação da primeira semana da fase emergencial do Plano São Paulo.

O prefeito da capital paulista, Bruno Covas (PSDB), anunciou a antecipação dos feriados de Corpus Christi e Consciência Negra, de 2021 e 2022, e do aniversário de São Paulo, de 2022, para se juntar à Sexta-feira Santa. Com isso, o feriado prolongado será de 26 de março a 4 de abril – 10 dias.

A decisão de Covas foi isolada e contrariou Doria e os demais prefeitos, como Guti, que defendem ações articuladas entre as cidades.

Em live nas redes sociais, ontem (18), Guti afirmou que iria antecipar feriados para aumentar o isolamento social. Contudo, a equipe de governo aguarda uma definição do Estado, que não descarta um lockdown mais rígido, com restrição de circulação de pessoas.

PUBLICIDADE

TÓPICOS
Previous slide
Next slide
Compartilhe
VEJA TAMBÉM