PUBLICIDADE

Error: Embedded data could not be displayed.

Estado de São Paulo chega a 1 milhão de pessoas vacinadas contra a covid-19

Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
Foto: Divulgação/Governo de SP

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Error: Embedded data could not be displayed.

Vacinação no estado começou em 17 de janeiro após aprovação de uso emergencial pela Anvisa

O estado de São Paulo chegou a um milhão de pessoas vacinadas nesta terça-feira (9). Os dados são do “Vacinômetro”, ferramenta do governo de SP que mantém informações das doses aplicadas em todo o estado.

Até o momento, foram vacinadas 1.004.476, de acordo com a última atualização às 16:50, com doses da Coronavac e da Oxford/AstraZeneca. Os números de vacinados podem ser acompanhados no site Vacina Já.

A vacinação em SP começou no dia 17 de janeiro após aprovação do uso emergencial da Coronavac pela Anvisa com prioridade para profissionais da saúde, indígenas e idosos. A primeira pessoa a ser vacinada foi a enfermeira Mônica Calazans, de 54 anos, que trabalha na linha de frente do Hospital Emílio Ribas, na capital.

Nesta segunda-feira (8), a capital iniciou a imunização para os idosos a partir e 90 anos em polos com sistema drive-thru em cinco pontos da cidade, nas 468 UBSs (Unidades Básicas de Saúde) e em casa para as pessoas com restrição de mobilidade que não possa comparecer pessoalmente. 

A partir do dia 15, começa a imunização para os idosos com mais de 85 anos.

Lotes de vacinas

No último dia 5, um lote de 1,1 milhão de doses – o maior até então – foi encaminhado pelo Butantan ao Ministério da Saúde para distribuição em todo o Brasil. Desse total, 248 mil doses ficaram em São Paulo, obedecendo o princípio de proporcionalidade, e outras 852 mil doses foram encaminhadas ao Centro de Distribuição do Ministério da Saúde. Com isso, 9,8 milhões de doses já foram entregues ao governo federal dentro do PNI, o que indica que nove em cada dez vacinas contra covid-19 aplicadas no Brasil são produzidas pelo Butantan.

Dia 10, uma nova remessa de 5,6 mil litros chegará da China. Para cumprir as 46 milhões de doses inicialmente encomendadas pelo Ministério da Saúde, ainda faltarão 12 mil litros de insumos, que serão enviados ao Brasil em dois movimentos: o primeiro de 8 mil litros e o segundo de 4 mil litros. Ambos aguardam autorização para exportação.

O governo federal realizou a compra de 100 milhões de doses da vacina do Butantan no início de janeiro. Porém, para imunizar os grupos já definidos pelo Programa Nacional de Imunizações (PNI) na primeira fase da vacinação, serão necessárias mais doses do que as 100 milhões encomendadas ao Butantan (46 milhões em produção e envio, e outras 54 milhões em fase de assinatura do contrato). 

“Se nós tivermos essa vacinação até o meio do ano, estaremos cumprindo apenas a primeira etapa do PNI, 50 milhões de pessoas sendo vacinas. Existem outros grupos previstos no próprio PNI, por isso a necessidade de se chegar a pelo menos 150 ou 170 milhões de pessoas de um país como o Brasil, com 212 milhões de habitantes. Obviamente que as vacinas que estão planejadas não atenderão a totalidade, daí a providência que o governador solicitou de já iniciar a procura de doses adicionais”, ressaltou o presidente do Instituto Butantan, Dimas Covas. 

O diretor do Butantan lembrou também que está prevista a liberação de 200 milhões de doses da vacina da Oxford/AstraZeneca até o final do ano. “Se essas vacinas de fato chegarem, no final do ano nós teremos imunizado mais de 150 milhões de pessoas.”

PUBLICIDADE

Previous
Next

PUBLICIDADE

TÓPICOS
Error: Embedded data could not be displayed.
COMPARTILHE
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
COMENTÁRIOS
VEJA TAMBÉM