fbpx
PUBLICIDADE

Empresa tem 20 meses para concluir projeto básico para trazer Metrô a Guarulhos

metrô - trem
Foto: Governo de SP
Compartilhe
PUBLICIDADE
Previous slide
Next slide

Metrô autorizou consórcio a dar início ao projeto básico para ligar Bosque Maia, em Guarulhos, ao Vale do Anhangabaú, em São Paulo

O Metrô emitiu na quarta-feira (12) a ordem de serviço para o Consórcio MNEPIE iniciar a elaboração do projeto básico da Linha 19-Celeste, no trecho que vai ligar o Bosque Maia, em Guarulhos, à estação Anhangabaú, no centro de São Paulo.

Agora a empresa tem 20 meses para concluir todo o estudo que é um dos mais importantes para a implantação de uma linha de metrô, definindo o formato final do traçado da linha e das estações, servindo para a contratação do projeto executivo e das obras, além do modelo de captação de recursos financeiros.

Paralelamente, o Metrô abriu licitação para contratar estudo mercadológico para identificar as melhores formas de exploração comercial e imobiliária dos ativos desta linha, de forma a serem incluídos na formatação do projeto, podendo atrair futuros investimentos que podem ajudar na sua construção.

A Linha 19-Celeste deverá ter 17,6 km de extensão e 15 estações no trecho inicial entre Bosque Maia e Anhangabaú, com a previsão de cinco estações em Guarulhos, passando também pelas regiões de Jardim Brasil, Vila Maria (zona norte) e Pari, conectando-se às linhas 1-Azul, na estação São Bento, e 3-Vermelha, em Anhangabaú.

Os estudos iniciais estimam uma demanda aproximada de 630 mil pessoas por dia no trecho Bosque Maia – Anhangabaú, possibilitando reduzir a emissão de 727 toneladas de poluentes, 75 mil toneladas de gases do efeito estufa por ano e 37 milhões de litros de combustível por ano. Quando pronta, a linha vai reduzir pela metade o tempo de deslocamento do Bosque Maia ao Anhangabaú, passando de 60 para 30 minutos estimados.

PUBLICIDADE

TÓPICOS
Previous slide
Next slide
Compartilhe
VEJA TAMBÉM