PUBLICIDADE

Error: Embedded data could not be displayed.

Dono de adega agride GCM e é preso durante fiscalização contra pancadão

Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
gcm sofre agressão
Foto: divulgação

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Error: Embedded data could not be displayed.

Oito tiros foram disparados, provavelmente por pessoas que estavam no pancadão enquanto o homem era encaminhado à prisão

Um guarda civil municipal foi agredido na noite da última sexta-feira (9) com uma pancada de caibro na mão. O fato aconteceu depois que uma equipe da GCM foi chamada para atender uma reclamação de aglomeração na rua Pinguim Rei, nas proximidades do Parque Chico Mendes, região do Pimentas.

Quando chegou ao local a equipe foi recebida pelo dono da adega, responsável pelo pancadão que acontecia no local, que afirmou que “quem manda na minha adega sou eu”. Logo depois ele pegou um pedaço de caibro e avançou sobre os guardas, acertando a mão direita de um deles.

Imediatamente o homem foi contido e recebeu voz de prisão. Enquanto era encaminhado ao 4º Distrito Policial (Pimentas) foram efetuados oito disparos de armas de fogo, provavelmente por parte das pessoas que estavam no pancadão, mas não houve feridos. Nenhum dos autores dos disparos foi detido.

Perturbação

No período entre as 18h de sexta-feira (9) e as 6h desta segunda-feira (12) a Guarda Civil Municipal atendeu 137 chamados de perturbação ao sossego público e aglomeração pelo telefone de emergência 153, um novo recorde de casos para um fim de semana. Desse montante, 112 foram atendidos presencialmente por equipes da GCM, que resolveram o problema após diálogo com as partes envolvidas.

Em outras 25 ocasiões os denunciantes foram orientados por telefone, sem a necessidade de deslocar uma equipe até o local. Houve ainda 15 chamadas não atendidas por falta de maior detalhamento das informações por parte dos denunciantes.

Dentre os locais que foram visitados constam bares, praças e residências localizadas nos bairros Centro, Vila Galvão, Vila Barros, Pimentas, Itapegica, Jardim das Oliveiras, Jardim Cumbica, Vila São Jorge, Vila Flórida, Jardim Ponte Alta e Jardim Ipanema, sendo que em todos os casos havia mais de 500 pessoas envolvidas nas aglomerações.

Já com relação às barreiras sanitárias, 239 pessoas foram orientadas nas noites e madrugadas de sexta e sábado (9 e 10 de abril) sobre as medidas de restrições vigentes durante a fase emergencial do Plano São Paulo, do governo estadual, que se encerrou nesta segunda-feira com a volta do estado para a fase vermelha.

PUBLICIDADE

Previous
Next

PUBLICIDADE

TÓPICOS
Error: Embedded data could not be displayed.
COMPARTILHE
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
COMENTÁRIOS
VEJA TAMBÉM