fbpx
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Dicas para deixar de ser negativado e se transformar em investidor

Bolsa de Valores x B3
Foto: Freepik
Compartilhe
PUBLICIDADE
Previous slide
Next slide

Quase 80% das famílias brasileiras estão endividadas

Dois anos de pandemia, incertezas e muitas mudanças no cenário político e econômico. É com esse histórico – nada animador para as finanças – que os brasileiros começam 2023: quase 80% das famílias estão endividadas. Com o telefone tocando o dia todo com cobranças, acumular dinheiro até o Natal parece impossível. Mas é algo tão distante? Para Daniella Rolim, diretora da Flap Capital e planejadora financeira, que já esteve superendividada, existe um caminho simples e que pode ser percorrido por qualquer um.

De acordo com um levantamento publicado pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo em dezembro do ano passado, 78,9% das famílias têm dívidas. Isso quer dizer que tem pelo menos um boleto em atraso.

“A dívida começa de forma pequena. É um cartão que não deu para pagar o total, aí pega um empréstimo consignado, atrasa uma mensalidade da faculdade, parcela uma fatura de outro cartão. E aí vira uma bola de neve. Como os juros são corrosivos, às vezes uma dívida inicial de R$ 5 mil vira R$ 50 mil dentro do banco”, explica Daniela, a partir de sua própria experiência.

As dívidas da planejadora financeira chegaram a meio milhão de reais no Serasa. “A minha estratégia foi apertar o botão “dane-se”. Ficava recebendo as ligações de cobrança enquanto focava no essencial, como a conta de luz e a prestação do apartamento. Eu aconselho todo endividado a manter a calma e traçar um objetivo, sem deixar de viver a própria vida por conta de dívida”, lembra a diretora da Flap Capital.

“O maior erro de quem se endivida é manter a mesma mentalidade. Na minha opinião, você não precisa primeiro pagar as dívidas para depois investir. Você aprende a investir, torna isso algo do cotidiano, e, com o dinheiro investido, você paga a dívida à vista. Quando você aprende isso, pode replicar o processo quando quer um carro, uma casa ou uma viagem”, analisa Daniella.

Passos para sair da lista do Serasa e passar a ter a sua própria carteira de investimentos

Mantenha a calma

A expressão “nome sujo” deveria ser abolida porque a pessoa que está negativada já está com o psicológico abalado e não precisa de mais nada que mine sua confiança. Você precisa continuar tendo tranquilidade para trabalhar, que é o que traz dinheiro para a sua casa.

Faça uma lista

Liste as dívidas e categorize das essenciais para as que podem ser ajustadas. Luz, por exemplo, tem que pagar porque não dá para ficar sem. Carro? Dá para ficar sem. Avalie se não é melhor vender. Escola das crianças? Elas precisam ir para a escola, mas talvez para uma com mensalidade mais barata. É preciso avaliar caso a caso.

Autoavaliação

Do quanto você ganha, precisa “pagar os seus boletos”. Esses boletos são os seus sonhos e as suas dívidas. Quando recebe o salário você precisa guardar para realizar os seus objetivos. Para isso, precisa entender o quanto você ganha, quanto gasta, quais são as suas dívidas, o tamanho delas, quem são os credores e quais são as opções para quitar.

Não se assuste

Deixe o Serasa ligar, bloqueie o número e deixe o telefone no silencioso. Esqueça isso. Se preocupe com as dívidas que você não pode deixar de pagar, como água e luz, e aquelas que podem ser penhoradas e realmente prejudicar.

Tenha objetivos

Você precisa ter objetivos que te estimulem a continuar poupando. A recompensa é uma forma de se manter motivado a guardar dinheiro. Comece por objetivos curtos, que você pode alcançar em três meses.

PUBLICIDADE

TÓPICOS
Previous slide
Next slide
Compartilhe
VEJA TAMBÉM