fbpx
PUBLICIDADE

David Uip ataca Bolsonaro: “Me respeite”

Foto: Governo do Estado de São Paulo
Compartilhe
PUBLICIDADE
Previous slide
Next slide

O infectologista David Uip, coordenador do Centro de Contingência ao Coronavírus no Estado de São Paulo, demonstrou grande irritação com o presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido). Ele disse que foi atacado pelas redes sociais, sofreu uma invasão em sua clínica particular, que pode ter tido vazamento de dados sigilosos de pacientes e prometeu acionar a Justiça.

Uip foi infectado pelo covid-19, ficou duas semanas afastado e retornou às suas atividades. Ele se nega a responder se utilizou cloroquina no seu tratamento. Em suas redes sociais, Bolsonaro deu uma indireta ao médico. “Seriam questões políticas, já que um pertence a equipe do Governador de SP?”, questionou o presidente.

Em coletiva de imprensa, no Palácio dos Bandeirantes, em São Paulo, Uip rebateu Bolsonaro.

“Presidente, eu respeitei o seu direito de não revelar o seu diagnóstico (de covid-19). Respeite o meu direito de não revelar o meu tratamento. Me respeite e respeite o meu direito de privacidade”, afirmou.

O presidente diz que não foi infectado pelo novo coronavírus, mas nunca publicou os resultados dos exames. Em pronunciamento oficial, chegou a dizer que, se pegasse a doença, não passaria de uma “gripezinha” pelo seu “histórico de atleta”.

Em reunião virtual com o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, na quinta-feira passada, Uip defendeu o uso da cloroquina para pacientes internados com coronavírus, a partir da concordância do médico. Até o momento, não há comprovação científica da efetividade da cloroquina para o tratamento ao novo coronavírus.

PUBLICIDADE

TÓPICOS
Previous slide
Next slide
Compartilhe
VEJA TAMBÉM