fbpx
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Conselho da Mulher Empreendedora lança Projeto Literário da Mulher Guarulhense

Foto: Divulgação
Compartilhe
PUBLICIDADE
Previous slide
Next slide

As obras ficam expostas na Biblioteca Monteiro Lobato até 16 de dezembro

Integrantes do Conselho da Mulher Empreendedora (CME), da ACE-Guarulhos, reuniram mais de 60 autoras literárias da cidade no último sábado (1º), para o primeiro evento do Projeto Literário da Mulher Guarulhense, que tem como objetivo apoiar e fomentar a produção cultural feminina. As obras ficam expostas na Biblioteca Monteiro Lobato até 16 de dezembro.

Um dos pilares do CME é o apoio à cultura, por isso, acolher as autoras da cidade se encaixou perfeitamente com os objetivos do grupo.

“Encaramos o projeto como um pontapé inicial. Neste primeiro momento, com o apoio da Prefeitura, reunimos as autoras que também são empreendedoras. Vamos dar voz a estas mulheres usando a força do Conselho”, explicou a superintendente do CME, Camila Amato.

A iniciativa nasceu quando a empreendedora e autora Léia Muniz mostrou às colegas do CME que falta espaço para que as guarulhenses exponham sua produção literária.

“A literatura entrou na minha vida por meio do meu primeiro empreendimento. Fui gestora de uma escola por oito anos e, quando chegou o momento de vendê-la, escrevi a biografia da escola e o porquê de empreender”, contou Léia, que hoje administra o Igeduc. 

Como alguém que conheceu o processo difícil para publicar um livro, Léia demonstrou a necessidade de facilitar o acesso de novas autoras ao mercado e ao público.

“Acredito que o projeto será uma porta. É fundamental que o leitor conheça a literatura diversificada na nossa cidade. Vamos gerar conexão entre autoras e leitores”, destacou Léia. Durante a visita técnica à Biblioteca Monteiro Lobato, a equipe do CME encontrou apenas quatro títulos de autoria de mulheres guarulhenses.

As mais de 60 autoras presentes no lançamento do projeto, no sábado, homenagearam Neide Cardoso, a primeira autora literária de Guarulhos. Para a superintendente do CME, este foi só o primeiro passo da caminhada entre cultura e empreendedorismo feminino.

“Vamos trabalhar para que a exposição das obras se torne permanente e apoiar também artistas plásticas. É a força da mulher empreendedora incentivando a cultura e a literatura na cidade de Guarulhos”, completou Camila Amato.

PUBLICIDADE

TÓPICOS
Previous slide
Next slide
Compartilhe
VEJA TAMBÉM