PUBLICIDADE

Anterior
Próximo

PUBLICIDADE

Anterior
Próximo

Com o coronavírus, viajar agora é seguro?

Foto: Governo do Estado de São Paulo
Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

PUBLICIDADE

Todos viajam em algum momento da vida por alguma razão, seja a lazer, a trabalho, ou porque é preciso. No entanto, com o registro de coronavírus em alguns países, incluindo o Brasil, viajar agora é seguro? “Para quem está saudável, sim. Mas é preciso alguns cuidados extras”, diz o secretário de Turismo do Estado de São Paulo, Vinicius Lummertz.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

 As recomendações para as viagens internacionais e nacionais são deferidas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e pelo Ministério da Saúde com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

 O Governo de São Paulo criou o Centro de Contingência do Estado para monitorar e coordenar ações contra a propagação da doença. “Temos feito um grande esforço para preservar todos os cidadãos e os visitantes. Cabe também a cada um de nós fazer a sua parte, como lavar bem as mãos e cobrir a boca e o nariz ao tossir ou espirrar. São cuidados básicos, porém fundamentais”, afirma o secretário.

 Além disso, é importante consultar os sites oficiais dos locais de origem e destino. Para conhecer o Guia de Prevenção do Governo de São Paulo, acesse o link: saopaulo.sp.gov.br/coronavirus.

Veja algumas perguntas e respostas sobre o assunto:

1. Qual é a orientação do Estado de SP para quem tem viagem marcada aos países com registro de coronavírus?

 Devem ser feitas apenas em casos de extrema necessidade. A recomendação vale até que o quadro esteja bem definido. O Ministério da Saúde atualiza o cenário no link: saude.gov.br/listacorona

2. Há medidas de restrição a pessoas com sintomas de coronavírus vindas de outros países para SP?

 Até o momento, o governo federal não definiu medidas nesse sentido. Qualquer decisão envolvendo fluxo internacional depende das autoridades federais.

3. Quais as medidas adotadas com pessoas que chegam em portos e aeroportos de SP vindas de países com registro de coronavírus?

 Pessoas com sintomas são abordadas antes do desembarque pela Anvisa, que aciona o serviço médico e a vigilância para que a equipe avalie o paciente ainda a bordo. Os aeroportos estão veiculando mensagens em mandarim, inglês e português com orientações.

PUBLICIDADE

TÓPICOS
Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
VEJA TAMBÉM

PUBLICIDADE