PUBLICIDADE

Anterior
Próximo

PUBLICIDADE

Anterior
Próximo

Com necessidade de leitos de UTI, Guti adia retomada dos comércios para 15 de junho

Foto: Reprodução/Facebook
Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

PUBLICIDADE

Prefeito detalhou quais serviços serão liberados nas próximas semanas

O prefeito de Guarulhos, Guti (PSD), informou que a gestão municipal precisa contratar 34 leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) para garantir a retomada dos comércios não essenciais. Ele informou, em live no Facebook, nesta terça-feira (2), que a flexibilização deve ocorrer no dia 15. A expectativa, até então, é que isso poderia acontecer a partir de 8 de junho.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Segundo Guti, o Estado possui 40 leitos de UTI. A rede municipal tem outros 40, mas o número pode subir para 74 com a instalação de dez UTIs no Hospital de Campanha, no Parque Cecap, e a contratação de outros 24 de hospitais particulares.

“Não tem como ter retomada com números altos (de infecpções pelo coronavírus”, afirmou. O decreto da abertura da cidade será publicado no Diário Oficial desta quarta-feira (3). Em geral, os comércios poderão funcionar das 10h às 16h, enquanto os serviços ficarão abertos das 9h às 15h. Todos os estabelecimentos poderão funcionar por delivery, takeway e drive thru nos demais horários.

Idosos acima de 60 anos serão proibidos de acessar os comércios não essenciais. Além disso, os estabelecimentos com mais de 100 metros quadrados deverão aferir a temperatura dos clientes. Segundo Guti, a flexibilização estipulada poderá ser antecipada ou adiada, conforme a pandemia na cidade.

Setores liberados a partir de 15 de junho

Lavanderias (9h às 15h)

Perfurmaria (10 às 16h)

Cartórios (9h às 15h)

Consultoria (9h às 15h)

Comércio de embalagem (10h às 22h) – no aeroporto poderá funcionar 24 horas

Locadora de veículo, autoescola e despachante (9h às 15h)

Papelaria (10h às 16h)

Cabeleireiro, manicure, similares (hora marcada com atendimento de uma pessoa por profissional e sem fila)

Floricultura (10h às 16h)

Concessionárias e loja de veículos (10h às 16h)

Igrejas, templos religiosos (25% de toda capacidade de fiéis, distanciamento de cinco metros entre as pessoas, mais de uma saída e disponibilizaçaõ de álcool em gel para todos)

Setores liberados a partir de 22 de junho

Ljas de utensílios domésticos (10h às 16h)

Loja de colchões (10h às 16h)

Lojas de artigos de armários (10h às 16h)

Trailer e veículso motorizados (10h às 16h, por delivery, drive thrur ou take way)

Relojoarias, lojas de concerto de relógio (10h às 16h)

Loja de eletroeletrônicos (10h às 16h)

Loja de vestuários – (10h às 16h, sem provador)

Ambulantes (10h às 16h)

Loja de doces, sorvetes, bomboniere (10h às 16h)

Shoppings centers (14h às 20h, estacionamento pode ter só 25% da capacidade, praça de alimentação com 25% da disponibilidade, mas sem consumo no local, além de proibição de setores de lazer, como cinema e parques)

Setor liberado a partir de 20 de julho

Academias, que terão que adotar rígidos critérios de higienização, como assepsia de cada aparelho após ser utilizado.

PUBLICIDADE

TÓPICOS
Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
VEJA TAMBÉM

PUBLICIDADE