PUBLICIDADE

Error: Embedded data could not be displayed.

Clientes sofrem assédio sexual e agressões em bar no Santa Mena

Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
Foto: Reprodução/Instagram

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Error: Embedded data could not be displayed.
Error: Embedded data could not be displayed.

Os amigos Thais e EdCarlos foram espancados no último domingo no bar Quintal do Rei 

A tatuadora Thais Arruda e o amigo EdCarlos Lopes foram agredidos na noite do último domingo (13) no bar Quintal do Rei, na Rua Alice, no Jardim Santa Mena. Thais sofreu assédio sexual antes de ser espancada, relataram os amigos.  

 “O cara ficou passando a mão nela, encoxando. E ela (OBVIAMENTE) [sic] não contente com a situação, começou a brigar com ele. Ela pediu para parar, ele não parou. Os seguranças do estabelecimento expulsaram a Thaís de dentro do bar, enforcando-a”, contou Fernanda Miranda, amiga da Thaís. As amigas da Thais também foram assediadas pelo mesmo cliente, segundo relatos dos amigos e do irmão da Thais, Monaco.

Do lado de fora, dois homens começaram a espancar Thaís e EdCarlos, que foi ajudar amiga. Um deles estava com uma barra de ferro. Os agressores bateram na cabeça e em várias partes do corpo das vítimas. Ed Carlos está internado em estado grave. Thaís se recupera em sua casa e tem o corpo marcado pelos ferimentos. Fernanda divulgou um vídeo nas redes sociais mostrando os ferimentos de Thaís, na cabeça, no rosto, braços e costela. 

Monaco publicou um vídeo com relatos sobre o assédio e as agressões, e contou que um dos agressores foi homofóbico com a irmã. “Ele falava que ela tinha que morrer”, afirma.

“Um proprietário de um espaço não pode pedir pra um cara, morador de rua que cuida dos carros na porta do estabelecimento dele, bater nas pessoas até a morte, sem pudor, sem nenhuma responsabilidade com a vida do outro. Eu fui tirada de dentro do lugar com a maior falta de respeito do mundo. E nem fui eu que estava me comportando de maneira inadequada. Ninguém se prontificou, ninguém saiu de lá de dentro – nenhum deles – que seja, só pra ir atravessar a rua e ver o que estava acontecendo, porque um cara estava batendo nas pessoas com uma barra de ferro, na porta do lugar dele. Por que a viatura que passou lá na frente não fez nada?”, desabafou Thaís. 

E continuou: “Isso acontece direto. Direto as pessoas apanham lá, as mulheres, os caras. Eles expulsam as pessoas e pedem lá fora pra esse cara bater”. Thaís pede para que o bar mostre as imagens das agressões. 

O caso ganhou repercussão nas redes sociais após denúncia dos amigos das vítimas. Os seguidores fizeram inúmeros comentários nas páginas oficiais do Quintal do Rei pedindo por justiça por Thais e EdCarlos, cobrando por um posicionamento do bar e de seu proprietário, e indignados com tudo o que aconteceu.

Foto: Reprodução/Redes sociais

A Secretaria da Segurança Pública do Estado de São Paulo (SSP) informou, por meio de nota, que “o caso foi registrado, na segunda-feira (14), como lesão corporal pela Delegacia Eletrônica e encaminhado ao 2º Distrito Policial de Guarulhos, que instaurou inquérito policial. A equipe da unidade realiza diligências visando à identificação da autoria e ao esclarecimento de todas as circunstâncias relativas aos fatos.”

A Polícia Militar do Estado de São Paulo não respondeu aos questionamentos da reportagem sobre a acusação da vítima de que uma viatura passou pelo local e não parou.

De acordo com a Prefeitura de Guarulhos, o Quintal do Rei possui alvará de funcionamento e não há denúncias registradas contra o estabelecimento, até o momento.

Na noite desta terça-feira (15), o Quintal do Rei se pronunciou nas redes sociais. Leia abaixo a nota na íntegra. 

O Quintal do Rei vem por meio deste se pronunciar sobre o ocorrido no último domingo (13). Lamentamos profundamente o ato de violência ocorrido frente às suas dependências, e repudiamos qualquer atitude que menospreze ou diminua a classe feminina, tendo em vista que a casa conta com um amplo quadro de funcionárias e sempre anuncia atividades que promovem a classe. É do consentimento de todos que nosso quadro de colaboradores atualmente conta com funcionários da classe LGBTQ+, oferecendo assim oportunidades a todos, independente de sua orientação sexual e/ou identidade de gênero. 

Lastimamos a violência contra a Thais, Edy e demais pessoas envolvidas, em consequência do ocorrido. A diretoria do Quintal do Rei já entrou em contato com os familiares das vítimas. De qualquer forma nos mostramos solícitos e disponíveis as vítimas Thais e Edy, sendo certo que já foram tomadas as devidas providências, e medidas cabíveis. 

Por meio desta nota, o Bar Quintal do rei, repudia veementemente todo e qualquer ato de violência, de preconceito ou de discriminação, não promovemos apologia e não compactuamos com a descriminalização da mulher e da classe LGBTQ+. O bar Quintal do Rei é um ambiente familiar, local de descontração e alegrias repelindo assim atitudes deste tipo. 

Atenciosamente, 
Denis e equipe Bar Quintal do Rei

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Error: Embedded data could not be displayed.
Error: Embedded data could not be displayed.
TÓPICOS
COMPARTILHE
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
COMENTÁRIOS
VEJA TAMBÉM

PUBLICIDADE

Error: Embedded data could not be displayed.

PUBLICIDADE

Error: Embedded data could not be displayed.

PUBLICIDADE

Error: Embedded data could not be displayed.

PUBLICIDADE

Error: Embedded data could not be displayed.

PUBLICIDADE

Error: Embedded data could not be displayed.

PUBLICIDADE