fbpx
PUBLICIDADE

Bolsonaro demite diretor da PF e Moro pode deixar ministério da Justiça

Foto: Flickr
Compartilhe
PUBLICIDADE
Previous slide
Next slide

O presidente Jair Bolsonaro (Sem Partido) decidiu demitir o diretor-geral da Polícia Federal, Maurício Valeixo. A exonoração foi publicada no Diário Oficial desta sexta-feira, 24. Por conta da decisão é possível que o ministro da Justiça, Sergio Moro, deixe o cargo.

Na declaração da exoneração consta como “a pedido”, ou seja, que o diretor-geral teria pedido a demissão por conta própria.

Na quinta-feira, 23, circulou em diversos veículos da mídia nacional que o ministro, ciente da intensão de Bolsonaro de demitir Valeixo, teria pedido demissão do cargo.

A decisão de Bolsonaro teve de ser adiada por conta da possível saída de Moro e representantes da ala militar do governo foram escalados para tentar manter o ex-juiz da 13ª Vara Federal de Cumbica no cargo.

Moro fará um pronunciamento nesta sexta-feira, 24, às 11h, sobre seu futuro.

O principal motivo da demissão de Valeixo, segundo diversos veículos, seria o fato de investigações de pessoas próximas ao presidente estarem perto de um desfecho.

O estopim seria a investigação sobre o gabinete do ódio, responsável por distribuir fake news sobre outros poderes, como Congresso e STF, que teria chegado ao filho de Bolsonaro, Carlos Bolsonaro, como possível líder do ato ilegal.

PUBLICIDADE

TÓPICOS
Previous slide
Next slide
Compartilhe
VEJA TAMBÉM