fbpx
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Boato de aluno armado em escola da Ponte Grande mobiliza a polícia e gera medo

Foto: Reprodução/Facebook
Compartilhe
PUBLICIDADE
Previous slide
Next slide

Secretaria da Educação afirma que boato começou na madrugada de quinta-feira pelas redes sociais 

O boato de um suposto ataque planejado na Escola Estadual Dom Paulo Rolim Loureiro, na Avenida Domingos Fanganiello, na Ponte Grande, mobilizou a polícia e causou medo e insegurança nos pais dos alunos. Mensagens de que um aluno faria um massacre e teria entrado com uma arma de fogo e um facão começaram a circular nas redes sociais, nesta quinta-feira (24). A Secretaria Estadual da Educação de São Paulo (Seduc-SP) negou qualquer tipo de ataque.

“Gostaria de saber de alguém tem a real informação sobre o suposto ataque na escola Dom Paulo. Segundo informações um aluno disse que hj faria um massacre na escola. Os pais dos alunos foram imediatamente buscar seus filhos na escola que estava cheia de policiais. Está circulando a notícia de que acharam o menino que é filho de policial e o mesmo estava armado na escola e com um facão. Alguém sabe informar ???”, escreveu uma mãe que também anexou fotos que mostravam policias militares no local.

Boato de aluno armado em escola da Ponte Grande mobiliza a polícia e gera medo
Foto: Reprodução

As respostas mostram a aflição e insegurança dos pais com o possível massacre e com a divergência de informações. Alguns pais decidiram buscar os filhos mais cedo.

Boato de aluno armado em escola da Ponte Grande mobiliza a polícia e gera medo
Foto: Reprodução
Boato de aluno armado em escola da Ponte Grande mobiliza a polícia e gera medo
Foto: Reprodução

A escola se manifestou pelas redes sociais, por volta das 16h, e disse que constataram que “se tratou de uma notícia falsa e maldosa”.

Nota de esclarecimento

Em relação aos boatos do dia de hoje sobre a escola Dom Paulo Rolim Loureiro, esclarecemos que após um dia intenso e de averiguações da equipe gestora e autoridades competentes, constatamos que se tratou de uma notícia falsa e maldosa.
Equipe Dom Paulo

Boato de aluno armado em escola da Ponte Grande mobiliza a polícia e gera medo
Foto: Reprodução/Facebook

Outro lado

Em nota, a Secretaria Estadual da Educação (Seduc-SP) informou ao GRU Diário que “não houve ameaça de ataque à escola mencionada. O que ocorreu foi um boato compartilhado, na madrugada de hoje (24), nas redes sociais”.

De acordo com a pasta, “por precaução, a diretora da unidade informou a dirigente de ensino sobre o caso e acionou a Polícia Militar, que realizou buscas na unidade escolar, mas não encontrou nada suspeito. Foi realizado o registro do boletim de ocorrência e o caso foi inserido na Plataforma Conviva. A Ronda Escolar também foi acionada para intensificar o policiamento na região das escolas”.

A Seduc-SP reforça que o Gabinete Integrado de Segurança e Proteção Escolar (Gispec), que realiza estudos sobre a violência na área de segurança das escolas e o planejamento de estratégias, tanto nas sedes administrativas quanto nas escolas, segue monitorando.

A secretaria ainda  que parte dos pais não enviaram os filhos para a escola. “Na parte da manhã, os pais receosos, não mandaram os filhos para a escola. A direção já enviou um comunicado esclarecendo que tudo foi um boato”, explica. 

“A Diretoria de Ensino de Guarulhos Sul e a escola estão à disposição das autoridades e comunidade escolar para prestar esclarecimentos”, finaliza a secretaria. 

A Polícia Militar não respondeu aos questionamentos do GRU Diário até o fechamento desta reportagem. A Prefeitura de Guarulhos não respondeu ao GRU Diário. A reportagem entrou em contato com os pais, mas não obteve retorno.

PUBLICIDADE

TÓPICOS
Previous slide
Next slide
Compartilhe
VEJA TAMBÉM