fbpx
PUBLICIDADE

Arquiteto de conjunto habitacional do Cecap, Paulo Mendes da Rocha morre aos 92 anos

Foto: Montagem - GRU Diário (Reprodução Sesc-SP)
Compartilhe
PUBLICIDADE
Previous slide
Next slide

Internado por conta conta de um câncer no pulmão, Rocha foi um dos grandes nomes da arquitetura brasileira

Responsável por desenvolver, junto de mais dois profissionais, o projeto dos simbólicos apartamentos do Conjunto Habitacional Zezinho de Magalhães, no Parque Cecap, o arquiteto Paulo Mendes da Rocha morreu, neste domingo (23), aos 92 anos.

O arquiteto estava internado para tratamento de um câncer de pulmão em São Paulo e teve a morte confirmada pelo filho Pedro Mendes da Rocha.

Apesar de ter um sólido trabalho no Brasil, o arquiteto ganhou o mundo na década de 90, quando quando imagens da Pinacoteca do Estado e do MuBE (Museu Brasileiro da Escultura e Ecologia), obras que contaram com o dedo dele, começaram a circular em revistas estrangeiras.

Pode-se dizer que os apartamentos do Cecap, desenvolvidos por ele também, foram uma marca de Rocha em Guarulhos.

O Parque Cecap foi concebido e construído pelo antigo programa Caixa Estadual de Casas para o Povo, a partir de 1968. Além de Rocha, trabalharam no projeto os arquitetos João Batista Vilanova Artigas e Fábio Penteado.

Parque Cecap
Anúncio dos apartamentos do Cecap de Guarulhos, de 3 de dezembro de 1972 ( Foto: Reprodução/Folha de S.Paulo)

Quem é guarulhense, crescido ou não no Cecap, sabe que aqueles prédios, localizados próximo ao que seria depois a Praça Mamonas Assassinas, fazem parte da história da cidade e trouxe, à época, um novo conceito de moradia.

Em 2019, Rocha deu uma entrevista ao Sesc Guarulhos, ao qual falou sobre as obras. (clique aqui para ver a entrevista).

PUBLICIDADE

TÓPICOS
Previous slide
Next slide
Compartilhe
VEJA TAMBÉM