PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Após lesão, Flávia Saraiva disputa final da trave e fica na sétima posição

Foto: Ricardo Bufolin/CBG
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on pinterest

PUBLICIDADE

Ginasta superou lesão no tornozelo e fez 13.133 pontos na prova

Fechando a participação brasileira na ginástica artística, a carioca Flávia Saraiva representou o país nesta terça-feira (3) na final da prova da trave na Olimpíada de Tóquio e ficou na sétima posição. Flavinha, de 21 anos, somou um total de 13.133 pontos na tabela de classificação. A disputa aconteceu no Centro de Ginástica de Ariake, na capital Tóquio.

A ginasta brasileira foi a sétima competidora a se apresentar. Logo no início de sua atuação, ela se desequilibrou duas vezes. Na sequência, Favinha precisou colocar a mão no aparelho, o que lhe tirou as chances de subir ao pódio. Flávia Saraiva teve desempenho pouco inferior ao obtido na última edição dos Jogos Olímpicos. Na Rio 2016, a ginasta encerrou como a quinta colocada.

Em Tóquio, Flavinha ficou de fora da disputa individual após sofrer lesão no tornozelo na semana passada, mas se recuperou a tempo de brigar por uma medalha.

A ginástica artística brasileira conquistou duas medalhas em Tóquio. A paulista Rebeca Andrade levou medalha de prata na prova individual geral e ouro no salto.

Quem voltou a competir foi a norte-americana Simone Biles, que desistiu de participar das provas do individual geral, barras assimétricas, salto e da final por equipes, alegando problemas emocionais. Hoje (3), ela conquistou a medalha de bronze, tendo obtido 14.000 pontos.

Já as chinesas Chenchen Guan e Xijing Tang colocaram no peito as medalhas de ouro e prata, respectivamente.

(Por Agência Brasil)

PUBLICIDADE

TÓPICOS
COMPARTILHE
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
COMENTÁRIOS
VEJA TAMBÉM

PUBLICIDADE